A tentar igualar o recorde de 22 títulos do Grand Slam do espanhol Rafael Nadal e recuperar a liderança do ranking ATP, o tenista de Belgrado, de 35 anos, travou uma dura batalha com Dimitrov (28.º ATP), sobretudo no ‘set’ inaugural, antes de selar o triunfo em sucessivas partidas, por 7-6 (9-7), 6-3 e 6-4.

Depois de ter evitado três ‘set points’ e ter sido assistido à perna esquerda no final do primeiro parcial, Djokovic conseguiu estabilizar e, graças ao jogo mais errático do adversário, garantiu, pela 15.ª vez na carreira, a presença na quarta ronda do ‘Happy Slam’, marcando encontro com o australiano Alex de Minaur (24.º ATP), que bateu o francês Benjamin Bonzi (48.º ATP), pelos parciais de 7-6 (7-0), 6-2 e 6-1.

“Foi uma batalha incrível. Três ‘sets’ ao longo de três horas. Agora é descansar e preparar o próximo desafio”, avançou o sérvio, ainda na Rod Laver Arena.

Tal como Djokovic, o jovem dinamarquês Holger Rune, de 19 anos, que ocupa o 10.º lugar no ranking ATP, também garantiu a qualificação para os oitavos de final, ao superar o francês Ugo Humbert (106.º ATP) em três parciais, por 6-4, 6-2 e 7-6 (7-5).

Na próxima ronda Rune defrontará o russo Andrey Rublev (6.º ATP), que hoje não encontrou grandes dificuldades para confirmar o favoritismo diante o inglês Daniel Evans (30.º), com os parciais de 6-4, 6-2 e 6-3, ainda antes do escocês Andy Murray ser eliminado pelo espanhol Roberto Bautista Agut, carrasco do português João Sousa na primeira jornada, por 6-1, 6-7 (7-9), 6-3 e 6-4, ao fim de três horas e 29 minutos.

Na competição feminina, a bielorrussa Aryna Sabalenka continua sem ceder qualquer ‘set’ neste início da temporada, após a vitória em dois parciais sobre a belga Elise Mertens, 32.ª classificada no ‘ranking’ WTA, por 6-2 e 6-3, em uma hora e 14 minutos.

Graças aos 32 ‘winners’, contra os 12 da adversária, a número cinco do mundo marcou duelo nos oitavos de final com a suíça Belinda Bencic (10.ª WTA), responsável por afastar a italiana Camila Giorgi (70.ª WTA), com os parciais de 6-2 e 7-5.

Já a francesa Caroline Garcia, quarta do mundo, foi testada pela alemã Laura Siegemund (158.º WTA) mas, depois de perder o ‘set’ inaugural, conseguiu dar a volta ao encontro e, pelos parciais de 1-6, 6-3 e 6-3, assegurou a passagem à quarta ronda, igualando o seu melhor resultado em Melbourne Park, em 2018.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.