A ucraniana Dayana Yastremska, que estava suspensa por suspeitas de doping desde janeiro, foi ilibada pelo Tribunal Independente do Programa Antidoping de Ténis e pode voltar à competição imediatamente, anunciou hoje a entidade.

Segundo o tribunal, a atleta de 20 anos, número 34 do ranking mundial, não incorreu em negligência, nem teve qualquer culpa no processo em que acusou uma substância proibida num teste à urina.

Dayana Yastremska foi provisoriamente suspensa por doping, depois de acusar uma substância proibida num teste à urina, informou a Federação Internacional de Ténis (ITF) a 07 de janeiro.

O laboratório credenciado da Agência Mundial Antidopagem (WADA) em Montreal, no Canadá, detetou a presença de mesterolona na amostra de urina entregue pela jogadora em 24 de novembro de 2020.

Através de um comunicado publicado na rede social Twitter, na altura, a ucraniana mostrou-se “chocada”, deixando claro que “nunca tomou qualquer produto para melhorar o rendimento ou substâncias proibidas”.

“Só foi detetada uma concentração muito baixa de mesterolona na minha urina. Devido a essa concentração baixa e ao meu teste negativo duas semanas antes, já recebi conselhos científicos de que o resultado é consistente com algum caso de contaminação. Estou a trabalhar com a minha equipa e vou fazer tudo para limpar o meu nome”, escreveu Yastremska, de apenas 20 anos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.