Angelique Kerber, Caroline Wozniacki e Novak Djokovic passaram esta terça-feira com distinção no primeiro teste do US Open em ténis, último torneio do 'Grand Slam' da temporada, que distribui cerca de 34 milhões de euros em prémios monetários.

A dinamarquesa Caroline Wozniacki é, aos 28 anos, a jogadora com melhor 'ranking' (2.ª WTA) no 'major' norte-americano, após a eliminação da líder mundial Simona Helep, e não encontrou grandes entraves para afastar a campeã do US Open de 2011, Samantha Stosur.

Num dia em que as temperaturas voltaram a ultrapassar os 30 graus e a humidade atingiu os 50 por cento, levando a algumas desistências, Wozniacki, que venceu dois títulos esta temporada (Open da Austrália e Eastbourne), bateu a veterana australiana, de 34 anos, pelos parciais de 6-3 e 6-2, em uma hora e 24 minutos.

A dinamarquesa e ex-número um mundial, detentora de 29 títulos WTA, marcou assim encontro para a segunda ronda com a ucraniana Lesia Tsurenko, que venceu a belga Alison van Uytvanck, por 6-3 e 6-2.

A campeã de Wimbledon, Angelique Kerber, assegurou igualmente a presença na fase seguinte do 'Grand Slam' norte-americano, mas precisou de quase duas horas para superar a adversária russa Margarita Gasparyan (370.ª WTA), em vésperas do seu 24.º aniversário, em 01 de setembro, por 7-6 (7-5) e 6-3. A quarta cabeça de série alemã, de 30 anos, irá defrontar agora a sueca Johanna Larsson.

Tal como Kerber, que está à procura de um quarto título do 'Grand Slam' em Nova Iorque (Open da Austrália e US Open em 2016 e Wimbledon em 2018), a quinta pré-designada, a checa Petra Kvitova, também não se deixou surpreender pela belga Yanina Wickmayer e, por 6-1 e 6-4, garantiu a qualificação para a segunda jornada.

Na competição masculina, destaque para o encontro entre o antigo número um mundial Novak Djokovic e o húngaro Marton Fucsovics, de 25 anos, disputado em quatro 'sets' no Arthur Ashe Stadium.

Naquele que foi o primeiro duelo entre ambos, o húngaro e número 41 ATP ainda conseguiu surpreender, 'roubando' um parcial, mas o sérvio, bicampeão do US Open, conseguiu resistir e fechou o desafio pelos parciais de 6-3, 3-6, 6-4 e 6-0, em três horas e 01 minuto.

Aos 31 anos e na sexta posição do 'ranking' mundial, Novak Djokovic procura o 14.º 'major' da carreira, depois de ter alcançado o primeiro 'Golden Masters' da história em Cinccinati, e para isso terá de ultrapassar na segunda ronda o norte-americano Tennys Sandgren (quartofinalista este ano no Open da Austrália).

O alemão Alexander Zverev, quarto cabeça de série, e o croata Marin Cilic (campeão do US Open de 2014) também se estrearam com vitórias.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.