A seleção portuguesa de voleibol conquistou hoje a sua primeira vitória na Liga Mundial2015 ao vencer a Holanda, por 3-2, em Groningen, retificando a derrota por 3-0 verificada sexta-feira.

A Holanda começou melhor o encontro, perante uma jovem seleção portuguesa a revelar ainda algumas ‘dores de crescimento’, mas com o decorrer da partida a situação inverteu-se e a decisão, na ‘negra’, acabou por pender para as cores lusas.

Um primeiro ‘set’ desastrado por parte de Portugal, inferior em praticamente todos os parâmetros do jogo, principalmente no serviço, permitiu à Holanda, que vinha de um triunfo concludente por 3-0, no sábado, fechar aos 25-15, em 25 minutos.

A seleção lusa, com o distribuidor Miguel Tavares e o central Filip chamados à titularidade, equilibrou no segundo parcial, em que, aos poucos, foi subindo de rendimento, até chegar aos quatro pontos de vantagem aos 19-15.

Esta situação fez soar o alarme na equipa holandesa, na luta ainda pelo primeiro lugar do grupo, que ainda reduziu para a diferença de dois pontos, aos 20-22, mas sem conseguir travar o ascendente de Portugal, que, com os irmãos Alex e Marco Ferreira em evidência, fechou aos 25-21, em 30 minutos.

Com a igualdade a 1-1 no encontro, e proibidos de perder novo ‘set’ sob pena de a Bélgica ficar isolada no comando do grupo, a Holanda entrou algo intranquila no terceiro parcial, pautado, uma vez mais, pelo equilíbrio e alternância.

As seleções chegaram empatadas a 20-20 à parte final do parcial, bastante emotivo e com uma decisão polémica da equipa de arbitragem a penalizar Portugal, em que voltou a sobressair a qualidade do jogo luso na definição de jogadas decisivas.

Com um parcial de quatro pontos consecutivos, Portugal avançou para uma vantagem confortável de três pontos, aos 24-21, e nem a reação holandesa, que encurtou para a diferença mínima (23-24), impediu Marco Ferreira de fechar aos 25-23, em 35 minutos.

Agastada com o facto de ter deixado escapar a hipótese de igualar a Bélgica no comando do grupo, dado no melhor dos cenários conquistar apenas dois pontos, a Holanda entrou no quarto ‘set’ determinada a vencer, pelo menos, o jogo.

O equilíbrio voltou a marcar presença ao longo do set, com ligeiro ascendente dos holandeses, que depois de atingir os primeiro e segundo tempos técnicos em vantagem fecharam o parcial aos 25-21, em 29 minutos, adiando a decisão para a ‘negra’.

A Holanda entrou melhor no quinto e decisivo parcial, mas a seleção portuguesa, a subir de rendimento em todos as ações de jogo, serviço, receção e bloco, disparou para uma vantagem de quatro pontos (14-10), que lhe permitiu fechar o jogo, com uma ação de Filip, aos 15-11, em 17 minutos.

Os irmãos Marco Ferreira, com 16 pontos, e Alexandre Ferreira, com 15, foram os jogadores mais concretizadores da seleção portuguesa, enquanto o holandês Dick Kooy, com 20, foi o máximo pontuador do encontro.

Já sem hipóteses de se qualificar para a fase seguinte, Portugal tem ainda duas jornadas duplas para cumprir na presente edição da Liga Mundial, frente à Bélgica (27 e 28 de junho) e à Finlândia (04 e 05 de julho), na Póvoa de Varzim.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.