Ultrapassada a Taça de Portugal para ambas as equipas, haverá ainda uma ronda europeia antes do esperado dérbi que se avizinha bastante mais complicada para os lados da Luz, com uma viagem até à difícil Turquia e com os verdes e brancos a terem menos umas horas de recuperação após o jogo de 5ª feira a contar para a Liga Europa.

É certo que dérbi é dérbi e se não existirem lesões dos jogadores mais influentes ou dos denominados titulares, tudo começa a estar preparado para que no próximo dia 25, as equipas estejam exclusivamente focadas em querer ganhar esse dérbi tão antecipado já pelas constantes afirmações na comunicação social. É certo que a parte organizacional dentro de campo contará bastante, mas nestes jogos, a vertente emocional e de querer ganhar, angaria contornos muito decisivos.

Pela tabela classificativa e a julgar por aquilo que tivemos até a esta jornada, o jogo tem contornos delicados para o Benfica em caso de derrota. Faltam muitos pontos é certo, mas não pontuar em casa com um dos rivais directos ou poder chegar ao final da primeira volta sem vencer ou pontuar com nenhum dos grandes pode ser decisivo pela negativa. É um jogo bastante diferente comparativamente ao da Supertaça e o Benfica aparece hoje mais confiante e com mais entrosamento do que aquele jogado em pleno Algarve. É aqui que o jogo da Turquia pode ajudar ou prejudicar um pouco no estado anímico que se vive para os lados da Luz.

O Sporting, por seu lado, vive dias diferentes daqueles de agosto, e a contrastar com a agitação constante por parte do seu Presidente, Jorge Jesus tem conseguido internamente levar as coisas a bom porto. Passagem tranquila na Taça de Portugal em que até deu para experimentar alguns jovens e mantém-se no topo da Liga Portuguesa. Jorge Jesus é hoje um técnico diferente e menos agitado e desejoso do que o jogo da Supertaça, mas terá sempre uma vantagem grande que é conhecer alguns dos jogadores da equipa adversária bastante bem e sabendo em concreto muitas das suas forças e fraquezas.

Jorge Jesus, fruto da sua experiência, terá mais um jogo exigente em termos internos e onde costuma geralmente apresentar boas preparações e bons desempenhos. Rui Vitória é nos tempos atuais alguém que denota mais confiança e conhece, como seria de esperar, melhor os jogadores benfiquistas após uma pré-época…sem pré-época. O treinador sportinguista investiu muito no jogo da Supertaça tendo gasto alguns dos trunfos mais emocionais e de pressão do lado contrário. Não sabemos antes do jogo se gastou todos os trunfos ou não, mas enquanto treinador do Benfica, Jorge Jesus só demonstrava muito receio do FC Porto. Não sabemos que atitude vai assumir no Sporting.

Rui Vitória é hoje alguém melhor preparado, embora esta viagem ou o caminho que o treinador refere inúmeras vezes, não se faça em dois ou três meses, ou se acelere porque venceram em Madrid onde o Atlético não perdia há imenso tempo para a Europa. Podemos antecipar cenários fora do campo e pós-jogo conforme o resultado, mas a contar para a classificação da Liga, uma não vitória benfiquista deixará a equipa da Luz mais longe daquilo que pode ser um caminho mais correto para já.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.