“Em primeiro lugar, não é verdade, em segundo lugar, não me preocupo e, em terceiro lugar, acho que um treinador defensivo ganha uma vez, não ganha duas, três, quatro, cinco, 10, 15, 16, 17. Não há hipótese. E no futebol os meus títulos falam por mim”, disse o novo treinador do Real Madrid.

Segundo Mourinho, “é facílimo” contestar “a coisa mais recente”, as críticas ao jogo defensivo do campeão europeu Inter de Milão na segunda mão das meias-finais da Liga dos Campeões, em Barcelona, onde perdeu por 1-0, depois de ter ganho por 3-1 em Itália.

“Uma meia-final da ‘Champions’ joga-se em dois jogos. A minha equipa fez um jogo ultra defensivo contra o Barcelona na segunda mão, em Barcelona. Com 10 jogadores fez um jogo ultra defensivo. Mas para fazer esse jogo ultra defensivo teve que lhes meter três antes. E para lhes meter três antes, num jogo em que lhes podia ter metido quatro ou cinco, não fez um jogo ultra defensivo, fez um jogo ultra ofensivo”, disse.

Mourinho questiona a razão pela qual se fala do jogo de Barcelona e não do de Milão: “Fala-se do jogo defensivo, não se fala do jogo ofensivo, porquê? Porque continua a fazer mal a muita gente, as pessoas estão um bocadinho fartas de me ver ganhar”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.