Carlos Fren, amigo de longa data de Diego Armando Maradona, revelou que o consumo de cocaína por parte do craque argentino não começou em Barcelona, ao contrário do que foi noticiado.

Acompanhe o Especial do Adeus a Maradona no SAPO Desporto

"Nunca pensei que Diego teria um final assim, como dizem, sozinho e deprimido. Ele vivia a festa completa e nos seus melhores momentos podia passar três ou quatro dias sem dormir e depois dormir uma semana seguida. Foi um excesso de muitas coisas que, a longo prazo, te vão deteriorar. Uma coisa é certa: ele viveu como queria viver", afirmou Carlos Fren, em declarações ao Infobae, acrescentando que a sua adição às drogas começou antes de assinar pelo Barcelona.

"Fico indignado por ver e ouvir muitos dizerem que o conheceram, quando apenas o viram algumas vezes ou fizeram uma reportagem sobre ele. Eles fazem-me rir quando dizem, por exemplo, que ele começou a consumir cocaína em Espanha. Infelizmente, tinha sido antes, na época em que jogava pelo Boca, em 1981. Foi lá que ele entrou naquele mundo que tanto lhe atrapalhou a vida", recordou.

"Era um rapaz maravilhoso, nada a ver com o que se tornou depois: era humilde, simples, ouvia os conselhos dos mais velhos. Depois a vida muda-te, quando surge a fama e o facto de não poder sair para lugar nenhum sem ter 200 pessoas em cima. Há que pensar, deve ser muito difícil. A fama 'explodiu' mais rápido do que com qualquer outro no planeta e após algumas semanas ele já não conseguia estar tranquilo", lamentou Carlos Fren.

Acompanhe o Especial do Adeus a Maradona no SAPO Desporto

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.