com o apoio MEO
Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui

Portugueses lá fora: André Silva bisa, CR7 em branco, Bruno Fernandes e Cédric Soares anulam-se

Recorde o fim de semana dos treinadores e jogadores portugueses nas cinco principais ligas europeias.
Portugueses lá fora: André Silva bisa, CR7 em branco, Bruno Fernandes e Cédric Soares anulam-se
André Silva festeja golo pelo Eintracht EPA

Este fim-de-semana, os portugueses têm razões para sorrir, mas nem todos... Mourinho perdeu, assim como o Wolverhampton, Bruno Fernandes e Cédric anularam-se, enquanto a Juventus de CR7 ganhou, tal como a Roma de Paulo Fonseca.

No entanto, o destaque deste fim-de-semana entre os portugueses além fronteiras vai para o bis de André Silva, ao serviço dos alemães do Eintracht Frankfurt, frente ao Hertha.

Inglaterra

O Tottenham de José Mourinho foi, este domingo, derrotado pelo Brighton por 1-0, em partida a contar para a 21.ª jornada da Premier League. Com este desaire, os 'spurs' ficaram ainda mais longe dos lugares da frente. A equipa do português José Mourinho está no 6.º lugar.

Já no sábado, Manchester United e Arsenal ficaram-se pelo ‘nulo’. No desafio entre os dois históricos do futebol inglês não faltaram oportunidades para desfazer o empate sem golos, mas nem de um lado, nem do outro houve quem tivesse a frieza para materializar em golos as chances criadas, presenciadas pelos portugueses titulares Cédric Soares, nos ‘gunners’, e Bruno Fernandes, nos ‘red devils’.

Pouco antes, o Manchester City consolidou a liderança da Liga, ao vencer o lanterna-vermelha Sheffield United (1-0). No Estádio Etihad, o ponta de lança brasileiro Gabriel Jesus marcou o único tento do encontro, logo aos nove minutos, que foi suficiente para o City, com Bernardo Silva e Rúben Dias no ‘onze’, mas com João Cancelo no banco, passar mais uma ronda como líder isolado, agora com 44 pontos.

Enquanto isso, nos arredores de Birmingham, lutou-se pela permanência, com o Fulham (18.º, com 14 pontos) a ‘arrancar’ a igualdade pelos pés de Ivan Cavaleiro, que saltou do banco aos 72 minutos para marcar aos 77, depois de Bobby Reid (10) ter adiantado os ‘cottagers’ e de Bartley e do ex-Sporting Matheus Pereira (66) terem feito os tentos dos ‘baggies’.

A viver um mau momento na época continua o Wolverhampton, após nova derrota, desta vez diante do Crystal Palace (1-0), que assim ultrapassou os homens de Nuno Espírito Santo a meio da tabela. O médio Eberechi Eze, aos 60 minutos, garantiu o triunfo para os ‘eagles’, frente ao conjunto dos lusos Rui Patrício, Nélson Semedo, João Moutinho, Pedro Neto, Daniel Podence, todos titulares, enquanto Fábio Silva e Vitinha foram lançados no decorrer do encontro. Rúben Neves não saiu do banco de suplentes.

Por outro lado, o Newcastle voltou a conhecer o sabor da vitória, no reduto do Everton (2-0), que teve o internacional português André Gomes em campo, a partir do minuto 63, e o compatriota João Virgínia entre as segundas escolhas.

Itália

A Juventus venceu, este sábado, a Sampdoria, por 2-0 em partida a contar para a 20.ª jornada da Série A. Cristiano Ronaldo ficou em branco e foram Chiesa e Ramsey a apontar os golos. Do outro lado, Adrien Silva também entrou de início.

No mesmo dia, o líder AC Milan foi ao reduto ao Bolonha vencer por 2-1. Os milaneses chegaram aos golos através de duas grandes penalidades, num encontro em que o avançado português Rafael Leão constou entre os titulares, ao contrário do compatriota Diogo Dalot, suplente não utilizado.

Já no domingo, a Roma, treinada pelo português Paulo Fonseca, venceu em casa o Verona por 3-1. Depois de Mancini abrir o marcador aos 20 minutos, o arménio Mkhitaryan aproveitou uma distração dois minutos depois para ampliar a vantagem, a passe do espanhol Borja Mayoral, que viria a fazer o 3-0, aos 29. No segundo tempo, o Verona, sem o lesionado Miguel Veloso, ainda reduziu, por Colley (62), da Gâmbia, mas não conseguiu evitar a sexta derrota no campeonato esta época.

Antes, o Nápoles, com Mário Rui até aos 77 minutos, não teve dificuldades em bater o 19.º e penúltimo Parma, de Bruno Alves, em casa, com tentos do macedónio Elmas (32) e Politano (82).

Espanha

No país vizinho, o Atlético de Madrid reforçou a liderança da Liga espanhola, ao vencer fora o Cadiz por 4-2, em encontro da 21.ª jornada. No Estádio Ramón de Carranza, o avançado uruguaio Luis Suárez marcou dois golos. Saúl Ñíguez e Koke apontaram os outros tentos nos ‘colchoneros’, que contaram de início com o internacional luso João Félix, substituído aos 60.

Já o Barcelona subiu ao segundo lugar, em igualdade com o Real Madrid, depois de somar a quinta vitória seguida, na receção ao Athletic Bilbau, por 2-1. Em Camp Nou, os catalães ‘vingaram’ a derrota de há duas semanas, na final da Supertaça (3-2), inaugurando o marcador aos 20 minutos por Messi. O Athletic Bilbau chegou à igualdade aos 49 minutos, com um autogolo do lateral Jordi Alba, só que o Barcelona repôs a vantagem por Antoine Griezmann, aos 74, num encontro no qual o português Francisco Trincão não foi utilizado por Ronald Koeman.

Também no domingo, o Granada, com os portugueses Rui Silva e Domingos Duarte no ‘onze’, não foi além de um nulo (0-0) na receção ao Celta de Vigo.

Enquanto isso, no sábado, o Real Madrid averbou a terceira derrota em casa na Liga espanhola, ao permitir a reviravolta do Levante (2-1). Marco Asensio inaugurou o marcador, aos 12 minutos, só que os valencianos empataram ainda no primeiro tempo, por Jose Morales, aos 32.

Antes de ser rendido pelo central português Rúben Vezo, Marti Roger marcou, aos 78 minutos, consumando a reviravolta do Levante.

França

Este domingo, o Lille capitalizou a derrota do Paris Saint-Germain e assumiu a liderança isolada da Liga francesa de futebol, ao vencer por 1-0 na receção ao penúltimo classificado Dijon, em jogo da 22.ª jornada.

Com o internacional português José Fonte no centro da defesa, os ‘dogues’ alcançaram o quarto triunfo seguido na prova. Christophe Galtier lançou ainda os portugueses Tiago Djaló, Xeka e Renato Sanches no decorrer do segundo tempo.No mesmo dia, o Paris Saint-Germain perdeu em Lorient (3-2). No terreno do antepenúltimo classificado, o PSG viu-se em desvantagem aos 36 minutos, numa jogada de insistência de Laurent Abergel, que conseguiu superiorizar-se ao internacional português Danilo Pereira. Contudo, os campeões gauleses beneficiaram de duas abordagens desastradas de Houboulang Mendes, que derrubou Neymar e Mauro Icardi dentro da área do Lorient. O avançado brasileiro não enjeitou a responsabilidade e converteu as duas grandes penalidades, aos 45 e 58 minutos.

O congolês Yoane Wissa repôs a igualdade para o Lorient, aos 80 minutos, e, quando o PSG procurava chegar ao triunfo, a formação da casa aproveitou o adiantamento do adversário e desferiu um contra-ataque letal, conduzido e finalizado pelo nigeriano Teremas Moffi, aos 90+1.

Já na sexta-feira, o Lyon tinha vencido por 2-1 na receção ao Bordéus, num jogo em que o internacional português Anthony Lopes foi dono da baliza.

Recorde-se que, uma invasão ao centro de treinos do Marselha por dezenas de adeptos, 25 dos quais acabaram detidos, levou a que a Liga francesa de futebol adiasse a receção do clube treinado por André Villas-Boas ao Rennes.

Alemanha

Na Bundesliga, o terceiro posto do pódio é agora ocupado pelo Eintracht Frankfurt (33 pontos), que atravessa a melhor fase da temporada e arrecadou a sexta vitória nas últimas sete jornadas. Na receção ao Hertha, o conjunto de Frankfurt operou a reviravolta e venceu por 3-1, com dois golos de André Silva.

O polaco Krzysztof Piatek adiantou os visitantes, aos 66 minutos, só que André Silva, aos 67, e o austríaco Martin Hinteregger, aos 85, deram a volta ao marcador, que seria fixado aos 90+5, numa grande penalidade convertida pelo avançado luso, que ‘bisou’ pela quinta vez esta época (a segunda seguida) e é o segundo melhor marcador da competição, com 16 tentos.

Já o Borussia Dortmund bateu em casa o Ausgburgo, por 3-1, depois de ter começado a perder, com um golo de Andre Hahn, aos 10 minutos. Apesar de o norueguês Erling Haaland ter falhado uma grande penalidade, o Dortmund acabou por dar a volta por Thomas Delaney, aos 26 minutos, e Jadon Sancho, aos 63, este assistido pelo internacional luso Raphaël Guerreiro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.

Veja também

 
 

Comentários

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa , as nossas notificações ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.