Após a qualificação para a fase de grupos da Liga dos Clubes Campeões Africanos de futebol, ao empatar a um golo, sexta-feira, no Uganda, com o Kampala City, o Petro de Luanda foi recebido em apoteose na tarde deste sábado.

Na receção ao vice-campeão angolano, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, estiveram mais de cem adeptos, amigos e familiares dos jogadores, em gesto de reconhecimento e agradecimento pelo feito.

A festa ficou marcada também pela presença de adeptos dos rivais 1º de Agosto (outro embaixador angolano na prova), Kabuscorp e do Inter.

“O momento é de grande alegria por representar uma importante conquista para o país, o clube, em particular, e para o futebol nacional, no geral. Estamos todos regozijados por isso”, expressou o chefe da claque Francisco Oliveira.

Em declarações à imprensa, o presidente do clube tricolor, Tomás Faria, dedicou o apuramento a toda a massa associativa do Petro, sublinhando que a proeza é resultado dos esforços de todos aqueles que acreditam na equipa.

Por sua vez, o capitão Job agradeceu o carinho dos adeptos.

"É um momento inigualável, depois de 18 anos ausentes da principal competição africana de clubes. Estou satisfeito por pertencer a essa geração que conseguiu dar essa alegria ao clube e ao país", exultou o avançado.

Em 2001, na sua última presença na Liga dos Clubes Campeões de África em futebol, o então Atlético Petróleos de Luanda chegou até às meias-finais, na qual foi eliminado pelo Mamelodi Sundows, da África do Sul, nos penáltis, por 3-5.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.