Foi um fim de semana de altos e baixos para os portugueses lá fora: José Mourinho regressou às vitórias na Premier League, Ronaldo marcou mas não evitou a primeira derrota da Juventus, e Bernardo Silva foi co-responsável pelo primeiro soco no estômago do United ao City.

Premier League

Em Inglaterra, o Tottenham voltou às vitórias no fim de semana, depois do desaire a meio da semana na visita ao Manchester United. A equipa de José Mourinho goleou, em casa, o Burnley, por 5-0, e ocupa o 7.º lugar da tabela classificativa, a um ponto dos ‘red devils’ (5.º) e da armada lusa do Wolverhampton (6.º), que empatou 2-2 em casa do Brighton, com Diogo Jota a bisar pela equipa de Nuno Espírito Santo.

O City de Bernardo Silva saiu derrotado do dérbi de Manchester, por 2-1, numa tarde pouco feliz para o português, que fez falta na área sobre Marcus Rashford, que acabou por fazer o 1-0 de penálti, aos 27 minutos. O resultado deixa os ‘citizens’ ainda mais longe do líder Liverpool e da revalidação do título.

City, com Bernardo, perde dérbi com o United e está cada vez mais longe do título
City, com Bernardo, perde dérbi com o United e está cada vez mais longe do título
Ver artigo

A equipa de Jurgen Klopp tinha uma saída complicada ao terreno do Bournemouth, mas ao intervalo já tinha o problema praticamente resolvido com golos de Chamberlain e Naby Keita. No segundo tempo, Mohamed Salah fez o 3-0 final, que mantém os ‘reds’ confortáveis na liderança, com 15 vitórias em 16 partidas e ainda sem qualquer derrota no campeonato.

Já o Leicester tirou proveito da derrota do Manchester City no dérbi e reforçou o segundo lugar da Premier League com uma goleada no reduto do Aston Villa (1-4). O português Ricardo Pereira foi titular na equipa de Brendan Rodgers, que tem agora 38 pontos, menos oito do que o líder Liverpool, mas agora mais seis do que o Manchester City. E o Everton voltou aos triunfos no primeiro jogo sem Marco Silva como treinador, batendo o Chelsea por 3-1.

Serie A

Fim de semana de surpresas em Itália, com a Lazio a impor a primeira derrota da época à Juventus, em todas as competições, ao vencer por 3-1 após ter estado a perder, com um golo de Cristiano Ronaldo.

Ronaldo marca, mas Juventus perde com a Lázio e falha assalto ao primeiro lugar
Ronaldo marca, mas Juventus perde com a Lázio e falha assalto ao primeiro lugar
Ver artigo

O avançado português colocou a Juventus na frente do marcador aos 25 minutos, ao concluir um cruzamento para a pequena área do internacional uruguaio Bentancur, com o qual tabelou e desmarcou sobre o flanco direito, no início da jogada.

A equipa romana iniciou a reviravolta no marcador em cima do intervalo, com um golo de Luiz Felipe, aos 45+1 minutos, consumando-a na segunda parte, com mais dois golos, de Milinkovic-Savic, aos 74’, e de Felipe Caicedo, aos 90+5’.

Face a esta derrota, a Juventus não conseguiu aproveitar para resgatar a liderança ao Inter Milão, que um dia antes empatou 0-0 com a Roma de Paulo Fonseca. Assim sendo, os ‘nerazurri’ seguem isolados na liderança do campeonato, com 38 pontos, seguidos da Juventus, com 36, da Lazio, com 33, e da Roma, com 29.

Já o Milan venceu na deslocação ao terreno do Bolonha (3-2), com Rafael Leão a ser suplente não utilizado nos ‘rossoneri’, enquanto o Parma foi ao terreno da Sampdoria vencer pela margem mínima (1-0), com Bruno Alves titular no eixo da defesa, e colou-se ao Nápoles na sétima posição.

La Liga

Com Nélson Semedo ainda lesionado, o Barcelona venceu por 5-2 o Maiorca, com ‘hat-trick’ de Lionel Messi, e segue no topo da tabela, com 34 pontos, os mesmos do Real Madrid, que no mesmo dia bateu o Espanhol por 2-0, no Santiago Bernabéu.

Atl. Madrid, com Félix no onze, empata com o Villarreal
Atl. Madrid, com Félix no onze, empata com o Villarreal
Ver artigo

Por sua vez, o Atlético Madrid empatou na sexta-feira (0-0) na visita ao Villarreal, e somou a oitava igualdade, e o quarto nulo, desde o arranque do campeonato. João Félix foi titular nos ‘colchoneros’, e apesar de não ter marcado, acabou o jogo com sete remates, um deles ao poste após um remate de fora da área aos 12 minutos, e dois passes para finalização, que Koke e Morata desperdiçaram.

O Sevilha falhou a reaproximação à liderança, ao empatar 1-1 no estádio do Osasuna, com Daniel Carriço a ser opção nos andaluzes a partir do minuto 59. O conjunto orientado por Julen Lopetegui ocupa o terceiro lugar, com 31 pontos, menos três que os líderes Barcelona e Real Madrid.

Já o Valência venceu o dérbi da Comunidade Valenciana, na deslocação ao reduto do Levante (4-2), com Thierry Correia, nos visitantes, e Hernâni, na equipa da casa, a não saírem do banco. O triunfo deixa os ‘che’ no sétimo lugar, tendo igualado o Atlético Madrid (6.º), com 26 pontos.

Com Rui Silva e Domingos Duarte totalistas, o Granada bateu em casa o Alavés, 15.º classificado, por 3-0, num jogo em que os forasteiros viram dois jogadores serem expulsos, consolidando o nono lugar, com 24 pontos.

Num duelo entre duas equipas em zona de despromoção, o Leganés, com uma vitória por 3-2 na receção ao Celta de Vigo, recuperou terreno, precisamente, aos célticos, graças ao tento do defesa português Kevin Rodrigues (55), já depois de Óscar ter bisado (15’ e 39’), tendo Nestor Araújo (64’) e Iago Aspas (81’) reduzido.

Ligue 1

O Mónaco, treinado pelo português Leonardo Jardim, conquistou a segunda vitória seguida na liga francesa, ao bater em casa o Amiens por 3-0, em jogo da 17.ª jornada. Depois de uma primeira parte sem golos, os monegascos resolveram o encontro em apenas sete minutos na etapa complementar, com golos de Ben Yedder, aos 62', Guillermo Maripan, aos 66', e Keita Baldé, aos 69'.

A formação liderada por Leonardo Jardim, que contou com os portugueses Gil Dias e Gelson Martins de início, e com Adrien no último quarto de hora, subiu ao nono lugar da Ligue 1, com 24 pontos, a apenas quatro do terceiro lugar, que dá acesso à Liga dos Campeões e é ocupado pelo Lille.

A liga francesa continua a ser liderada pelo bicampeão Paris Saint-Germain, que deu a volta ao resultado em Montpellier e venceu por 3-1. O central português Pedro Mendes foi titular no Montpellier e acabou por ser expulso aos 72 minutos, no lance do qual resultou o primeiro golo do PSG, que segue isolado na liderança, com 39 pontos, mais oito do que o Marselha.

André Villas-Boas vence Paulo Sousa e Marselha consolida segundo lugar em França
André Villas-Boas vence Paulo Sousa e Marselha consolida segundo lugar em França
Ver artigo

Por falar em Marselha, a equipa orientada por André Villas-Boas venceu em casa o Bordéus de Paulo Sousa por 3-1, num embate de treinadores portugueses, consolidando o segundo lugar da prova, com 34 pontos. Já os 'girondinos' sofreram a primeira derrota em seis jogos e caíram para o quinto posto, com 26 pontos.

Com José Fonte, Xeka e Renato Sanches a titulares, o Lille (3.º) bateu o Brest por 1-0, num jogo decidido com o golo de Osimhen, aos 16 minutos de jogo, enquanto o Lyon (7.º), com Anthony Lopes na baliza, teve um triunfo mais folgado na casa do Nimes, por 4-0.

Bundesliga

O Borussia Monchengladbach manteve a liderança isolada da liga alemã, ao vencer na receção ao Bayern Munique por 2-1, para a 14.ª jornada, em que o tento vitorioso surgiu em tempo de compensação. A formação de Monchengladbach passou a somar 31 pontos, enquanto o Bayern Munique manteve-se com 24, tombando para o sétimo posto, fora dos lugares de acesso à Champions.

No segundo posto, com 30 pontos, a apenas um da liderança, está o Leipzig, que somou o sétimo triunfo consecutivo na prova, diante do Hoffenheim (3-1), graças ao bis de Timo Werner (11’ e 52’) e a um tento de Marcel Sabitzer (83’). Os forasteiros reduziram por Ermin Bicakcic (89’) e seguem no oitavo lugar, com 21 pontos.

Com Raphael Guerreiro no onze, o Borussia Dortmund subiu ao terceiro lugar, com 26 pontos, ao golear em casa o Fortuna Dusseldorf, por 5-0. E o Eintracht Frankfurt empatou 2-2 na receção ao Hertha Berlim, e já leva quatro jogos sem vencer no campeonato. Gonçalo Paciência e André Silva foram titulares na equipa de Frankfurt, que ocupa o 11.º posto, com 18 pontos.

Noutros campeonatos europeus, destaque para o 'hat-trick' de Nelson Oliveira na vitória em Atenas do AEK por 5-0 sobre o Panionios, o que permitiu ao avançado português ascender à liderança isolada dos melhores marcadores, com oito golos, enquanto a sua equipa subiu ao terceiro lugar do campeonato.

Já o Olympiacos, treinado pelo português Pedro Martins, venceu por 3-0 em casa do Panetolikos, resolvendo a partida logo na primeira parte, com Daniel Podence a abrir o marcador logo aos seis minutos, vantagem que seria ampliada aos 41' e 45+2' com um ‘bis’ do avançado marroquino Youssef El Arabi.

Além de Daniel Podence, que foi substituído aos 57 minutos pelo sérvio Lazar Randjelovic, alinharam mais dois internacionais portugueses, o guarda-redes José Sá e o central Rúben Semedo.

Com este triunfo, o Olympiacos segura a liderança do campeonato, com 31 pontos, em igualdade com o PAOK, de Abel Ferreira, que venceu o Xanthi em Salonica por 2-0.

Na Ucrânia, o Shakhtar Donestsk venceu em casa o Olimpik Donetsk por 3-0, uma vitória que mantém a formação liderada por Luís Castro confortável no primeiro lugar do campeonato.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.