O Barcelona venceu o Real Madrid por 2-1, em jogo da 28.ª jornada da Liga Espanhola. No El Classico, o jogo de todos os jogos, os catalães deram um passo decisivo rumo a conquista do título já que aumentaram a vantagem para quatro pontos sobre os merengues. Mathieu e Suárez marcaram para os culés, Ronaldo para os merengues, ele que marca ao Barça há sete clássicos seguidos.

Obrigados a vencer para ultrapassar o Barcelona na tabela, o Real Madrid fez um grande jogo no Camp Nou, dominando o Barcelona em largos períodos. Benzema deu o primeiro sinal aos oito num remate de fora da área que passou perto da baliza de Bravo. Aos 12 foi Ronaldo a estar perto do golo, mas o seu remate foi devolvido pela barra da baliza do Barcelona.

Os "culés" que procuravam quase sempre Messi, Neymar e Suárez na frente para finalizar, apoiados por Iniesta e Rakitic, equilibraram a partir dos 15 e chegaram ao golo aos 19. Após livre de Messi, o central Jeremy Mathieu ganhou a Sergio Ramos e desviou de cabeça, batendo Iker Casillas.

O Real Madrid, sempre melhor em campo, a ganhar as segundas bolas por ser mais agressiva ia criando vários lances de perigo. Num deles, após passe de Modric, Benzema deu de calcanhar para Ronaldo rematar de bico e fazer o empate. Era o 14.º golo de CR7 em clássicos, ele que marca ao Barcelona há sete jogos consecutivos.

Até ao intervalo só deu Real. Aos 39 o árbitro do jogo, Matteo Laós, anulou um golo a Bale, num lance muito discutível. Parece ser Ronaldo quem está em posição irregular. CR7 "aqueceu" as luvas de Claudio Bravo aos 42, numa "bomba" que o guarda-redes chileno desviou com uma palmada. E quase a terminar, Bale falhou um golo certo, ao rematar para fora, em plena pequena área.

Os comandados de Ancelotti voltaram a entrar bem no jogo e só não marcaram o 2-1 aos 49 porque Bravo negou o golo a Benzema.

Com o jogo partido, o Barcelona aproveitou o imenso espaço existenten na zona defensiva merengue para fazer o 2-1. Dani Alves lançou Suárez que recebeu entre Pepe e Sergio Ramos e bateu Casillas com um remate colocado, aos 56 minutos, para delírio dos 98.760 espetadores que lotaram o Camp Nou.

O Real teve de arriscar mais, subiu as linhas, começou a jogar ainda mais no meio-campo contrário. O Barcelona, em contra-ataque, teve inúmeras oportunidades para marcar mas revelou-se perdulária.

Neymar, em duas corridas desenfreadas, falhou na hora de finalizar. Também podia ter marcado em outras duas ocasiões, tal como Messi e Suárez. O Real só voltou a incomodar por Benzema aos 78 mas Bravo voltou a negar-lhe o golo.

A vitória permite ao Barcelona ficar com quatro pontos de vantagem sobre o Barcelona. Ronaldo esteve em bom plano e no duelo com Messi, saiu a ganhar: marcou, rematou à barra e deu muito trabalho à defensiva contrária.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.