A equipa orientada pelo ex-técnico benfiquista Quique Flores adiantou-se no marcador aos 24 minutos, num lance em que a visão de jogo e a precisão do ex-“capitão” do Benfica foram determinantes para isolar Forlan, cujo toque subtil desviou a bola do guarda-redes.

Quique Flores, que voltou a apostar em Tiago para o “onze”, surpreendeu ao deixar Kun Aguero no "banco", só recorrendo ao jogador argentino no início da segunda parte, aos 55 minutos, a substituir o médio Raul Garcia.

O Racing empatou aos 36 minutos, em mais uma fífia do defesa central Perea, ao falhar o alívio da bola, deixando-a à mercê do médio Colsa, confirmando a debilidade da defesa, o "calcanhar de Aquiles" da equipa. O defesa acabaria por se redimir na segunda metade, salvando um golo certo.

Já em período de compensações, Simão quase repetia outra assistência "mortal", desta vez para Kun Aguero, com um cruzamento bem medido do flanco esquerdo do ataque ao qual o argentino não chegou por uma "unha negra", por força do ligeiro desvio do central Torrejón.

O Atlético reencontrou o Racing Santander três dias depois de impor uma goleada por 4-0 na primeira “mão” da meia final da Taça do Rei. A segunda mão realiza-se quinta feira.

Com este empate, o Atlético soma 24 pontos, os mesmos do Sporting de Gijón, 12.º classificado, e menos um do que o Racing Santander.

A 21.ª jornada da Liga espanhola não proporcionou mexidas no topo da classificação, já que FC Barcelona, Real Madrid e Valência, os três primeiros, venceram respectivamente Getafe (2-1), Espanyol (3-0) e Valladolid (2-0).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.