O futebol é o momento e foi nos momentos do jogo que o FC Porto perdeu o embate frente ao Chelsea. Foram duas más abordagens a dois lances que podem comprometer o desfecho da eliminatória. A nível Champions os erros pagam-se caro e o campeão português acabou por provar desse veneno. E já se sabe que as partidas, ao mais alto nível, se definem cada vez mais através dos detalhes. No primeiro golo, Zaidu falhou na contenção e permitiu que Mason Mount fizesse a receção orientada depois de um passe de Jorginho e batesse de forma inapelável Marchesín. No segundo golo, Chilwell aproveita da melhor forma uma receção defeituosa de Corona para romper, passar por Marchesín e 'matar' o encontro.

O FC Porto esteve melhor em quase todos os capítulos do jogo, com mais posse no entanto para os blues, mas consentida pelos homens de Sérgio Conceição. A equipa de Thomas Tuchel foi tremendamente eficaz: Três remates à baliza e dois golos, contra 12 remates do FC Porto (três centrados com a baliza adversária).

Depois de uns primeiros minutos de algum nervosismo portista, a equipa de Sérgio Conceição soltou-se e quis demonstrar que o favoritismo do Chelsea era apenas no papel. Apesar dos blues terem mais bola, a iniciativa foi dos portistas. As oportunidades sucederam-se, com Matheus Uribe a ser o primeiro a criar perigo. Pepe também esteve perto, mas os azuis e brancos acabaram por ser traídos pela ineficácia e pelos erros individuais.

Com o FC Porto a ter que marcar para pelo menos empatar a partida na segunda parte, Marega e Luis Díaz tiveram a ocasião de igualar as contas. Mendy disse não ao maliano e depois Luis Díaz teve nova hipótese. O Chelsea voltou a ameaçar primeiro depois de uma defesa incompleta de Marchesín que permitiu um falhanço escandaloso de Havertz. Também houve direito a polémica, com Marega a cair na área, mas com o árbitro nada a assinalar.

Nos minutos finais o Chelsea acabou por colocar um tampão no jogo. Depois de uma bola na barra, veio o 2-0 por Chilwell o que torna a tarefa do FC Porto muito complicada.

Momento do jogo

O golo do Mason Mount ao minuto 32´. O FC Porto já tinha tentado, mas os blues desbloquearam com um recpção orientada do jogador de 22 anos, que tirou Zaidu do caminho e finalizou cruzado junto ao poste.

Melhores

Mason Mount

Abriu o livro com uma jogada de sonho, só à medida dos predestinados. Primeiro golo na Champions para o internacional inglês.

Uribe

Esteve muito regular do primeiro ao último minuto. Esteve próximo do golo num remate de fora da área durante a primeira parte. Foi dos melhores do lado dos portistas.

Otávio

Muito ativo durante o jogo e venenoso nos cruzamentos que só por acaso não resultaram em golo.

Reações

Sérgio Conceição: "O resultado é extremamente injusto mas o que conta são os golos"

Tuchel: "É um excelente resultado"

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.