O segundo lugar do grupo foi assegurado na jornada anterior com o empate caseiro com o Manchester City, o primeiro lugar é uma impossibilidade já que matematicamente a questão também ficou resolvida no Dragão frente aos ingleses. Ao FC Porto, resta lutar pelos milhões e pelo prestígio no oitavo jogo frente ao Olympiacos na Liga dos Campeões, mas também por algo inédito: vencer o emblema grego na sua casa pela primeira vez.

O encontro deverá servir para Sérgio Conceição lançar alguns unidades menos utilizadas esta época frente a um adversário que ainda luta pelo terceiro lugar no Grupo C, posto que dá acesso aos 16-avos-de-final da Liga Europa. Os campeões gregos têm os mesmos três pontos que o Marselha mas com vantagem no confronto direto.

Conceição volta a mexer no onze

Para este jogo com o Olympiacos, Sérgio Conceição convocou 26 jogadores, entre eles Jesús Corona. O mexicano não está totalmente recuperado dos problemas físicos sofridos frente ao Manchester City (saiu a meio da segunda parte e não jogou no fim de semana para a I Liga, apesar de ter estado no banco) mas entra na comitiva, tal como Pepe, que tem estado a contas com problemas físicos. O defesa não joga desde final de outubro.

Mamadou Loum, que não estava na comitiva inicial, recebeu a autorização especial por parte das autoridades gregas necessárias para seguir viagem para Atenas já em cima da hora. O médio esteve infetado com COVID-19, já está disponível para jogar e agora aguarda o 'OK' da UEFA para saber se poderá ir a jogo.

Com a sobrecarga de jogos e a jogar de três em três dias, é natural que Sérgio Conceição mexa na equipa. Na defesa, é provável a entrada de Nanu numa das laterais e de Diogo Leite para central. Manafá, um dos jogadores mais utilizados esta época, deverá descansar. No meio-campo o técnico já poderá contar Marko Grujic, ele que falhou o jogo com o Manchester City por estar a cumprir castigo (viu vermelho frente ao Marselha na 4.ª jornada). Sérgio Oliveira e Uribe deverão descansar, embora seja provável o técnico abdicar de apenas um deles.

FC Porto
Jesús Corona é dúvida no FC Porto créditos: EPA

No ataque, Taremi, que tem dado boa resposta quando chamado, deverá manter-se no onze, ele que foi titular no 4-3 frente ao Tondela. Toni Martinez e Evanilson são candidatos a fazer dupla com o iraniano. Nakajima e Felipe Anderson também são candidatos ao onze, nos lugares de Corona e Luis Díaz.

Pedro Martins com muitos problemas

O Olympiacos de Pedro Martins está a contas com alguns problemas no plantel no que a lesões diz respeito para o encontro desta quarta-feira, frente ao FC Porto, para a Liga dos Campeões.

O conjunto orientado pelo português Pedro Martins vai tentar, na receção aos 'dragões', já apurados para os oitavos de final, garantir o terceiro lugar no grupo (à frente do Marselha e atrás de FC Porto e Manchester City), de forma a rumar aos 16 avos de final da Liga Europa, mas tem Hassan lesionado desde meio de novembro, tal como Lazar Randjelovic. Outro jogador a contas com problemas físicos é Mathieu Valbuena, ausente desde 19 de novembro.

Também Bruma está lesionado, fruto de um estiramento muscular na perna direita, sendo baixa confirmada para o embate com os 'azuis e brancos' desta quarta-feira, em Atenas, a partir das 20h00, e no qual o Olympiacos, para garantir a vaga na Liga Europa, terá de replicar o resultado que o Marselha alcançar na visita ao Manchester City

Momento de forma: Dragões atravessam boa fase, Olympiacos 'passeia' na Grécia

O FC Porto chega a este jogo após uma vitória apertada frente ao Tondela por 4-3, na 9.ª jornada da I Liga. Num jogo onde começaram a ganhar, os dragões viram o adversário dar a volta ao resultado. O FC Porto passou de 1-2 para 4-2 mas sofreu um golo nos minutos finais e viu o adversário rematar à barra no derradeiro minuto de compensação.

A equipa azul e branca é terceira na I Liga com 19 pontos, menos quatro que o líder Sporting e menos dois que o Benfica, 2.º colocado. Esta época o FC Porto já perdeu oito pontos na I Liga (derrotas com Marítimo e Paços de Ferreira e empate com Sporting). Mas na Champions os 'dragões' têm estado bem, com três vitórias, um empate e uma derrota nos cinco jogos disputados e os oitavos de final garantidos antes da derradeira jornada.

Os campeões de Portugal venceram os jogos com Marselha (3-0 em casa e 2-0 fora) e Olympiacos (2-0 em casa), perderam 3-1 fora com o City e empataram 0-0 em casa com os ingleses.

FC Porto vs Tondela
FC Porto sofreu para vencer Tondela na I Liga créditos: LUSA

Já o Olympiacos derrotou no sábado o Volos FNC por 4-1, na 11.ª ronda da Liga grega. A equipa do técnico Pedro Martins comanda o campeonato com 25 pontos, mais um que o PAOK que tem mais um jogo (o Olympiacos fez nove partidas, o PAOK já realizou 10 das 11 jornadas já disputadas). O Olympiacos venceu oito jogos e empatou um e é, a par do PAOK, a única equipa sem derrotas na prova. Esta temporada o Olympiacos só perdeu na Champions, para FC Porto, Marselha e Manchester City (duas vezes).

Histórico de confrontos: Gregos venceram sempre os dragões em casa

Este será o oitavo confronto entre FC Porto e Olympiacos na Liga dos Campeões. Há um empate e três vitórias para cada lado. Curiosamente, nunca o FC Porto venceu o Olympiacos na Grécia. Aliás, perdeu sempre. Em 1997/98, comandado por António Oliveira, o FC Porto perdeu por 1-0. No ano seguinte voltou a perder no Georgios Karaiskáki, agora por 2-1, já com Fernando Santos ao leme (Zahovic fez o tento dos dragões, Gogic e Dordevic os golos dos gregos).

Curiosamente estas duas equipas defrontaram-se três vezes de seguida na fase de grupos da Liga dos Campeões. No terceiro jogo, nova derrota do FC Porto na Grécia, por 1-0, golo de Giannakopoulos, o homem que tinha marcado na primeira derrota dos azuis e brancos.

Posto isto, os homens de Sérgio Conceição podem ficar na história do FC Porto como sendo os primeiros a vencer o Olympiacos na Grécia para a Liga dos Campeões. Além do prestígio e dos pontos para Portugal, um triunfo garantiria 2,7 milhões de euros, e um empate 900 mil euros. A campanha de 2020/21 na Champions já rendeu 60,342 milhões de euros, valor que pode chegar aos 63 ME com um triunfo esta quarta-feira. Desde que chegou ao Dragão, Sérgio Conceição já gerou 182,227 milhões de euros só nas provas da UEFA.

O que dizem os treinadores

Na antevisão ao jogo, Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, garantiu que a sua equipa não irá mudar de atitude, apesar de já ter alcançado os objetivos na fase de grupos.

"É um jogo importante. Quando o árbitro apita não pensamos se estamos apurados, nem pensamos nos milhões ou nos tostões. Nem a feijões gostamos de perder. Pensamos no historial do FC Porto na Champions e nos pontos que podemos dar a Portugal. Vamos à Grécia para fazer o melhor", garantiu.

Mesmo com os oitavos de final da prova garantidos, o treinador do FC Porto sublinhou que não tenciona poupar os jogadores mais utilizados.

"Não tenho essa necessidade. Tenho que perceber quem está, física e emocionalmente, disponível para me dar garantias de fazer parte do melhor onze. Há jogadores com mais fadiga e com cartões, pelo que temos que estar atentos. É um jogo importante para nós. Quando o árbitro apita, não pensamos se estamos qualificados ou nos milhões. […] Naturalmente, os jogadores têm que estar motivados para todos os jogos. Contra o Fabril, olhámos para uma equipa que, normalmente, não tinha muitos minutos, e vi um empenho muito bom. Agora, é igual. É um jogo de Liga dos Campeões, de prestígio, onde o adversário está na luta por continuar na Europa. Percebemos as dificuldades que vamos ter, mas queremos muito ganhar o jogo", sublinhou.

Pedro Martins, o português que comanda o Olympiacos, também não espera facilidades por parte do FC Porto, mesmo sabendo que o adversário já está apurado.

"Tenho a noção de que vamos ter um FC Porto forte, que jogar vai dificultar muito a nossa tarefa, e nós também temos alguns problemas com lesões e COVID-19. Não estamos na máxima força. Mas estou convicto que [quarta-feira] vamos fazer um bom jogo e ganhar", garantiu, antes de falar do primeiro jogo e da derrota por 2-0 no Dragão.

"Espero que a minha equipa tenha a mesma performance do Dragão, mas sem os erros que fizemos e que sejamos mais eficazes ofensivamente. Tivemos muitos períodos por cima, mas depois quando o FC Porto se colocou em vantagem o jogo tornou-se diferente. Concluindo, espero a mesma qualidade do jogo, eliminando erros individuais e com mais eficácia ofensiva", explicou Pedro Martins.

Árbitro alemão no Olympiacos-FC Porto

O árbitro alemão Felix Brych foi o juiz designado pela UEFA para apitar este Olympiacos-FC Porto, da sexta jornada do Grupo C da Liga dos Campeões de futebol. Brych, de 45 anos, árbitro internacional desde 2007, vai ter como assistentes na cidade grega de Pireu, em jogo com início às 20h00, os compatriotas Mark Borsch e Stefan Lupp, recaindo sobre o também alemão Marco Fritz a função de videoárbitro (VAR).

O juiz alemão já dirigiu vários jogos da equipa portuense nas provas europeias, nomeadamente, com a Juventus (0-2), em 2017, Dínamo Kiev (2-2), em 2015, Athletic Bilbau (2-0), em 2014, Shakhtar Donetsk (2-1), em 2011, e APOEL (2-1), em 2009.

Brych esteve também na final da Liga Europa de 2013/14, em Turim, em que o Benfica perdeu com o Sevilha por 4-2, no desempate por grandes penalidades, após empate 0-0 no fim do prolongamento.

O Olympiacos-FC Porto arranca às 20h00 e poderá ser acompanhado, como sempre, no SAPO Desporto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.