O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, condenou hoje "veementemente” os comentários “racistas” atribuídos oa quarto árbitro do jogo Paris Saint-Germain-Basaksehir, da Liga dos Campeões de futebol, e pede à UEFA que puna aquele elemento da equipa de arbitragem.

“Condeno veementemente as observações racistas feitas contra Pierre Webo, membro da equipa técnica do Basaksehir, e estou convencido de que a UEFA irá tomar as medidas necessárias", escreveu Erdogan no Twitter.

O encontro Paris Saint-Germain-Basaksehir, da sexta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões de futebol, foi hoje interrompido por alegado insulto racista do quarto árbitro a um elemento da equipa técnica turca.

O incidente ocorreu aos 14 minutos do jogo, quando o quarto árbitro, o romeno Sebastian Costantin Coltescu, deu sinal ao árbitro principal, o seu compatriota Ovidiu Hategan, para expulsar o treinador adjunto do Basaksehir Pierre Webo, tendo este se queixado que o elemento da equipa de arbitragem utilizou a expressão 'negro', recusando-se a sair do campo e questionando: "Where is the 'negro'? (Onde está o 'negro')."

Após vários minutos, o 'staff' da equipa turca e os jogadores, seguidos pelos do PSG, decidiram abandonar o relvado, numa altura em que o jogo estava empatado 0-0.

A UEFA ainda não tornou oficial a interrupção definitiva do jogo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.