Coube ao Sporting a tarefa de batizar o feito histórico do Astana: o clube da capital do Cazaquistão tornou-se no primeiro emblema do país a atingir uma fase a eliminar das provas da UEFA. Em campo a tarefa parece não ser a mais das complicadas, mas a logística promete transformar-se num dos inimigos do Sporting. Jesus e companhia terão de fazer mais de 12 mil quilómetros, num percurso de quase 16 horas, entre Lisboa/Astana/Lisboa. Com 6.171 quilómetros, a viagem entre Lisboa e Astana é uma das mais longas na história do futebol europeu.

Junior Kabananga e Grahovac: menos duas 'dores de cabeça' para Jesus

É sem o seu principal ponta-de-lança que o Astana irá tentar passar aos oitavos-de-final da Liga Europa. Junior Kabananga, um dos principais jogadores da equipa, deixou o clube esta época, tendo-se transferido para o Al Nassr da Arábia Saudita. O avançado congolês de 28 anos estava no Astana há duas temporadas e muito do jogo ofensivo passava por ele. A equipa tirava partido da velocidade congolês para criar perigo, mas o Sporting já não terá de se preocupar com isso. Nas duas últimas épocas no Astana, Kabananga marcou 33 golos em 70 jogos.

Quem também saiu do clube foi Srdan Grahovac, que ingressou no Rijeka, para ocupar o lugar de Misic, entretanto transferido para o Sporting. Para esta fase da Liga Europa, o clube inscreveu Yuriy Pertsukh, Baktiyor Zainutdinov, Marko Stanojević

Como é que um clube do Cazaquistão chega tão longe na UEFA? O segredo está no Astana Arena

O Astana não é propriamente um desconhecido dos portugueses. Na época 2015/2016, naquela que foi a sua primeira participação numa fase de grupos da Liga dos Campeões, a equipa cazaque ficou no grupo do Benfica, que tinha ainda o Atlético Madrid e Galatasaray. Nos dois jogos com os 'encarnados', perderam na Luz por 2-0 (golos de Gaitán e Mitroglou, dois jogadores que saíram do Benfica) e empataram no Astana Arena a duas bolas, num jogo que até estiveram a vencer por 2-0, com golos de Patrick Twumasi e Marin Aničić, que ainda se mantêm no clube. Um bis de Raúl Jiménez evitou a derrota do Benfica.

O último lugar do grupo espelhava a diferença para as outras equipas, mas deixava um sinal: o Astana não perdeu nenhum jogo em casa (empatou os três) e logrou sair da Turquia com um ponto.

A equipa chega a esta fase da Liga Europa depois de ter terminado no segundo lugar do Grupo A, a apenas um ponto do líder Villarreal. Parte deste sucesso é explicado pelos jogos em casa: a formação orientada pelo búlgaro Stanimir Stoilov, antigo jogador do Campomaiorense (no clube desde junho de 2014) teve uma série de 17 jogos (nove vitórias, oito empates) sem perder em casa para a UEFA, só interrompida pelos espanhóis do Villarreal que venceram por 3-2, na quinta ronda da fase de grupos da Liga Europa.

A qualificação para os 16-avos-de-final da Liga Europa só foi conseguida na última jornada, graças a uma vitória por 1-0 no terreno do Slavia de Praga da República Checa. Empatou em casa com os checos e venceu os dois jogos com os israelitas do Maccabi Tel Aviv, o que lhe permitiu terminar com 10 pontos, mais um que o Slavia Praga.

Uma coisa parece certa: os presentes no Astana Arena não deverão sair sem ver as redes balançadas. É que nos últimos oito jogos europeus caseiros, o Astana marcou sempre, num total de 18 golos, a uma média de 2,25 por encontro. Espera-se agora que o Sporting marque mais e faça valer a longa viagem.

O FC Astana chega para esta eliminatória frente ao Sporting já campeão do Cazaquistão, feito que conseguiu pela quarta vez consecutiva. O título foi garantido a 5 de novembro, tendo terminado com apenas um ponto de vantagem sobre o rival Kairat Almaty. Aliás o Kairat Almaty tem sido o principal rival do Astana mas vai perdendo no duelo, mesmo que à risca: em 2016 o Astana ficou com dois pontos de vantagem sobre o Kairat Almaty; no ano anterior tinha ganho o título por um ponto.

Um clube que quer colocar Cazaquistão no mapa europeu

O FC Astana é um clube recente. Foi fundado apenas em 2009, primeiro com o nome de Lokomotiv Astana e foi o resultado da fusão de dois clubes: o FC Megasport e FC Alma-Ata. Em 2011 mudou o nome para FC Astana. Desde que foi fundado, ganhou quatro títulos de campeão consecutivos. Já foi treinado pelo russo Sergey Yuran, antigo jogador do Benfica e FC Porto.

O clube contava entrar na fase de grupos da Liga dos Campeões esta época, mas um mau jogo na Escócia deitou tudo a perder: começou por afastar o FK Spartaks, da Letónia (1-0 e 1-1), depois o Legia Varsóvia da Polónia (3-1 e 0-1), antes de cair perante o Celtic de Glasgow no play-off. A goleada por 5-0 sofrida fora sentenciou a eliminatória, apesar de o Astana ter vencido em casa por 4-3, num jogo onde esteve a vencer por... 4-1.

O Sporting terá de ser matreiro e eficaz para sair de Astana com uma vitória. As baixas temperaturas assim como o relvado sintético são obstáculos para os homens de Jorge Jesus.

O Astana-Sporting está marcado para às 16h00 desta quinta-feira e terá arbitragem do francês Ruddy Buquet.

*Artigo originalmente publicado a 14/02

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.