“Vi o jogo na televisão e fiquei com a impressão que o Marítimo está outra vez com o mesmo vício do início da época passada, estruturada em termos de brinca na areia e que jogou contra uma equipa de futebol. Os bielorrussos são uma equipa que joga futebol, com genica, que ataca, defende e que não é uma equipa que brinca”, afirmou publicamente Alberto João Jardim sobre o encontro do Marítimo com os bielorrussos do BATE Borisov, na passada quinta-feira.

O sempre polémico Alberto João Jardim foi ainda mais longe, detalhando os falhos da formação comandada por Van der Gaag.

“O Marítimo tem, a meu ver, quatro pontos fracos no onze. São os dois centrais e há um Babá que não é ponta-de-lança para uma equipa da categoria do Marítimo. Depois há um que se chama Marquinho, que parece estar a jogar apenas para justificar a sua aquisição, mas que também não tem lugar numa equipa de primeira Divisão”, analisou.

O representante do PSD na Madeira mostrou-se ainda muito pessimista para o jogo da segunda ronda do Play-off da Liga Europa, que se disputará na próxima quinta-feira, no Funchal.

“Não acredito na qualificação. Sou optimista, mas quanto baste. A não ser que houvesse uma verdadeira revolução psicológica dentro da equipa e que se encontrasse uma solução para os quatro lugares a que me referi”, concluiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.