A Nigéria voltou atrás com a decisão de proibir a selecção de futebol de participar nas competições internacionais por dois anos, na sequência da fraca prestação no Mundial da África do Sul, informou hoje fonte presidencial.

A decisão foi anunciada uma hora antes do fim do ultimato da FIFA para a revogação da decisão tomada pelo presidente nigeriano, Goodluck Jonathan.

Caso a suspensão não fosse levantada, a FIFA, que garantiu querer preservar a independência dos órgãos de futebol, ameaçou suspender a selecção principal e as restantes equipas nacionais, clubes e árbitros de todas as competições internacionais, bem como suspender as ajudas financeiras.

“O governo reviu a sua decisão”, declarou a fonte presidencial, remetendo explicações para mais tarde.
A Nigéria terminou o grupo B da primeira fase na última posição, tendo averbado derrotas com Argentina e Grécia, e um empate com a Coreia do Sul.

Em Fevereiro, a federação nigeriana despediu Shaibu Amodu do cargo de seleccionador, tendo contratado o sueco Lars Lagerback, apenas quatro meses antes do início da competição.

O próximo compromisso oficial da selecção de futebol da Nigéria está agendado para Setembro, em jogo de qualificação para a Taça das Nações Africanas de 2012.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.