A reação de Cristiano Ronaldo ao ser substituído na noite de quarta-feira pelo treinador é um dos temas do momento, não só em Inglaterra como em todo o mundo. O internacional português estava a ter uma noite discreta, o Manchester United precisava de segurar o resultado diante do Brentford e o técnico não teve outra solução que retira-lo de campo aos 71 minutos.

Depois foi um espetáculo fora de campo, com as câmeras fixadas no avançado no banco, enquanto este, visivelmente chateado, protestava em português. Foi preciso o treinador Ralf Rangnick ir até Ronaldo para, ao seu lado, explicar-lhe os motivos da decisão. Mais calmo, CR7 ouviu as explicações do treinador e parou de barafustar.

Logo de imediato se percebeu que aquele seria um dos temas da noite. A realização fixada no português, enquanto os jogadores festejam o terceiro golo, fazia antever que ali estava o assunto do momento. Maior que um golo do United, já que CR7 nem festejou o tento da sua equipa.

Na conferência de imprensa após o triunfo por 3-1 diante do Brentford, Rangnick não teve problemas em relevar o conteúdo da conversa com o português.

Jogos recentes Man. United

"Ele disse-me 'porquê eu? Por que me tiraste de campo?' Eu disse-lhe que tinha de tomar a decisão pela equipa, pelo clube. Talvez dentro de alguns anos, quando for treinador, perceberá. Não esperava que ele me abraçasse depois de o ter tirado. Sei como pensam os goleadores e aquilo que os motiva, mas as minhas decisões são com base no interesse da equipa. Não tenho qualquer problema com o Cristiano", garantiu o alemão.

Rangnick sabia que a sua decisão e a reação de Cristiano Ronaldo iriam abafar o triunfo da sua equipa. Pouco tempo antes, logo após o final do jogo, CR7 já era tema de conversa. Era preciso dar explicações.

"É normal, um avançado quer sempre marcar golos, mas ele regressou de uma pequena lesão e o mais importante foi lembrar que temos mais um jogo pela frente. Tal como aconteceu no Villa Park [n.d.r. empate do United 2-2 após estar a vencer por 2-0], nós tínhamos de defender a liderança no marcador e o mais importante era voltarmos a uma linha com cinco defesas e, apesar de não termos conseguido manter a baliza a zeros, foi importante que nada de mais acontecesse", justificou o treinador do Manchester United, citado peça 'BBC Sport'.

"Quando marcámos o terceiro golo, ele não estava contente, mas ele regressou há pouco de uma lesão. Fiquei contente por tê-lo disponível para o jogo. Eu disse-lhe, quando ainda estávamos a ganhar por 2-0, que tínhamos de aprender alguma coisa com aquilo que aconteceu em Villa Park. Depois desse jogo estava chateado comigo mesmo por não ter trocado a equipa outra vez para uma linha de cinco defesas. Hoje aconteceu o mesmo e eu não queria cometer o mesmo erro duas vezes", explicou Rangnick, que revelou ter deixado um conselho a Cristiano Ronaldo

"Disse-lhe: 'Ouve, Cristiano. Tu com 36 anos estás em grande forma, mas quando fores treinador começarás a ver como um. O meu trabalho é tomar decisões para o melhor da equipa e do clube. Espero que vejas as coisas dessa forma'", assegurou.

Assim que o jogo acabou, começaram a 'chover' críticas à reação de Cristiano Ronaldo. Andy Townsend, antigo jogador do Chelsea e do Aston Villa, foi um deles.

"Estou realmente surpreendido com o Cristiano Ronaldo. A maior parte do tempo tudo gira em torno dele, mas não devia ser sempre assim. Há que finalizar o trabalho e garantir os três pontos. O que ele fez foi despropositado [n.r.d. não festejou o 3.º golo da sua equipa]. O Rangnick ou um dos seus companheiros devia recriminá-lo publicamente depois do jogo, isso ia doer-lhe muito mais. O Cristiano deve pensar que a equipa não é só ele", comentou o antigo jogador à Rádio 'Talk Sport'.

Phil McNulty, jornalista da BBC, foi mais duro nas palavras.

"A substituição era lógica, mas presentearam-nos com uma gama completa do dramatismo de Ronaldo, enquanto caminhava a passo de tartaruga, a sacudir a cabeça antes de travar uma luta bastante cómica com o casaco no banco. O seu ego proporcionou um espectáculo secundário completamente desnecessário para a vitória do United. Foi uma exibição desnecessária do Ronaldo, que se acha maior do que o Manchester United. Não é uma boa atitude, este tipo de palhaçadas", escreveu.

# Equipa P J
1 Man. City 93 38
2 Liverpool 92 38
3 Chelsea 74 38
4 Tottenham 71 38
5 Arsenal 69 38
6 Man. United 58 38
Mais sobre Premier League

Rio Ferdinand, comentador antigo colega de Cristiano Ronaldo no Manchester United, foi mais meigo nas palavras na hora de comentar a atitude do português.

"A equipa estava a ganhar por 2-0 e o Ronaldo procurava subir na tabela dos marcadores. Mas o treinador resolveu bem a situação. Falou com ele e explicou-lhe a substituição. Há jogos a cada três dias e terá oportunidades para marcar mais golos",

Já Owen Hargreaves, que também jogou com CR7 no United, tem uma outra visão sobre o incidente.

"Não acho que Rangnick volte a tirar Cristiano Ronaldo nos próximos jogos. Ronaldo sabe que dentro de três dias tem novo jogo, mas ficou frustrado porque sabia que iria ter oportunidades para marcar. Rangnick tem de ter cuidado porque deixou 'cair' o capitão Harry Maguire [não foi titular e só entrou para segurar o resultado] e Cristiano ainda está do seu lado, apesar de frustrado por ter sido substituído, o que podia ter sido evitado pelo treinador. Qualquer um quer ter Ronaldo ao teu lado", recordou o antigo internacional inglês, em declarações ao canal 'Optus Sport'.

Depois de falhar os últimos dois jogos do Manchester United por lesão, Cristiano Ronaldo voltou aos relvados, na vitória por 3-1 diante do Brentford. Bruno Fernandes fez duas assistências, Greenwood, Elanga e Rashford fizeram os golos dos 'red devils', atuais 7.º colocados da Premier League com 35 pontos em 21 jogos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.