Cristiano Ronaldo quer um Manchester United mais ambicioso, para ir de encontro às expetativas dos adeptos. O internacional português vaticina altos voos à equipa mas deixou um aviso: é preciso mudar a mentalidade.

"Não aceito que a nossa mentalidade seja pensar abaixo do terceiro lugar na Premier League. Para se construir boas coisas às vezes é preciso destruir. Por que não? Estamos num novo ano, uma nova vida, e espero que o Manchester United possa estar ao nível que os adeptos querem. Eles merecem isso. Somos capazes de fazer boas coisas. Conheço o caminho, mas não o vou explicar aqui porque não seria ético da minha parte fazê-lo. O que posso dizer é que podemos fazer melhor. O Manchester United está destinado a grandes feitos e temos de mudar isto. Não quero estar aqui para andarmos em 6.º, em 7.º ou mesmo em 5.º. Estou aqui para ganhar, para competir. Nós competimos, mas não estamos ao nosso melhor nível. Temos um longo caminho a percorrer e eu acredito que, se mudarmos a nossa mentalidade, podemos alcançar grandes feitos", começou por dizer, em entrevista à 'Sky Sports'.

# Equipa P J
1 Man. City 90 37
2 Liverpool 89 37
3 Chelsea 71 37
4 Tottenham 68 37
5 Arsenal 66 37
6 Man. United 58 37
Mais sobre Premier League

Sobre o novo treinador, Cristiano Ronaldo sublinhou que "desde que chegou, há cinco semanas, mudou muitas coisas", mas que Ralf Rangnick "precisa de tempo para passar as suas ideias aos jogadores".

"Acredito que ele vai fazer um bom trabalho, sabemos que não estamos a praticar o nosso melhor futebol, mas temos muitos jogos pela frente para melhorar […] Ele não esteve na liderança de um grande clube antes e pode estar a tentar encontrar-se num clube como o Manchester United, porque é certamente o maior onde já esteve. Ainda ainda não conseguiu causar um grande efeito, a esperança era que conseguisse aguentar o barco, garantir o quarto lugar na liga e então depois trazer um novo treinador, mas as coisas não estão a sair bem neste momento", completou.

No entanto, recordou que o facto de Rangnick ser um interino que irá sair no final da época, não ajuda o Manchester United.

"Acho que ter um treinador interino afeta alguns jogadores, as suas atitudes e desempenhos, porque eles sabem que estão a receber indicações de alguém que vai embora no final da época. Ele até pode sair-se bem e dar a volta a isto, mas penso que isto tem um efeito psicológico em alguns indivíduos. Não é a situação ideal quando se sabe que ele está a prazo porque o treinador tem de se sentir seguro da sua posição, para comandar com autoridade e respeito. O facto de Rangnick ficar por apenas quatro meses não é bom", analisou à 'Sky Sports'.

O Manchester United ocupa o sétimo posto na Liga inglesa, já a 22 pontos do topo, e é agora orientado pelo técnico alemão Ralf Ragnick, após o despedimento do norueguês Ole Gunnar Solskjaer e um período de transição a cargo do inglês Michael Carrick.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.