Diego Costa continua a defender-se em terras inglesas, depois de ter sido suspenso por três jogos. Na passada quarta-feira, o jogador do Chelsea foi acusado pela Federação Inglesa (FA) de ter agido de forma violenta no jogo frente ao Liverpool, em que o Chelsea garantiu a presença na final da Taça da Liga.

"No que diz respeito ao que aconteceu na terça-feira, o importante é que quando cheguei a casa fui dormir tranquilo sabendo que nada tinha feito de errado, pois não tive qualquer intenção [de magoar], nem o fiz de propósito", disse o hispano-brasileiro citado pelo jornal "Daily Telegraph".

A acusação foi feita tendo por base imagens televisivas do incidente ocorrido entre o avançado hispano-brasileiro e o defesa do Liverpool Martin Skrtel, aos 12 minutos do jogo.

“Podem ver isso no vídeo com clareza. Mas houve um castigo e tenho de o aceitar. Como é óbvio, sinto-me triste porque não vou poder jogar e ajudar a equipa. Mas é como disse, tenho de aceitar e respeitar”, referiu.

Diego Costa reconhece que não é um anjo, mas realçou que não pretende mudar o seu estilo dentro de campo.

"Não estou a dizer que sou um anjo, pois não o sou mesmo. Todos podem ver isso. Mas sempre que jogar foi fazê-lo da mesma forma, porque é a minha forma de ser. É essa a minha forma de jogar e não a vou mudar só porque agora fui suspenso por alguns jogos. É o que tenho de fazer para sustentar a minha família, para pôr o pão na mesa, e também o que tenho de fazer por este clube e pelos seus adeptos”, explicou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.