Jogo de loucos em Old Trafford. O Manchester United esteve a ganhar por dois, viu o Everton empatar em três minutos e, depois de chegar de novo à vantagem, viu os 'toffees' chegarem ao empate no derradeiro lance do jogo.

O Manchester United colocou-se em vantagem à passagem do minuto 24 quando, após um cruzamento teleguiado de Rashford, Cavani surgiu no sítio certo para cabecear para o fundo das redes dos 'Toffees'.

Os 'red devils' aumentaram a vantagem em cima aos 45 minutos quando Bruno Fernandes viu-se sem pressão à entrada da área e rematou para (mais) um golaço na Premier League.

 

Melhor final para a primeira parte não podia existir, mas os primeiros 10 minutos do segundo tempo deram a volta ao jogo e o Manchester United viu a sua vantagem desaparecer em três minutos. Calvert-Lewin arrancou pela esquerda e quando tentou cruzar, De Gea aparece a desviar e acaba por colocar a bola diretamente nos pés de Doucouré, que agradeceu a 'prenda' e fez o 2-1 aos 49'.

O empate chegou aos 52 minutos quando James Rodríguez recebeu a bola de Deucouré no centro da grande área para rematar, de pé esquerdo, para o fundo da baliza de De Gea. Dois golos, três minutos. Tudo nivelado de novo.

Apesar do duro golpe, o Manchester United conseguiu reencontrar-se e chegar de novo à vantagem com McTominay, aos 70 minutos, a fazer um cabeceamento certeiro após livre marcado do Shaw.

E quando o susto parecia ter passado para o Manchester United, eis que tudo piorou quando, no último lance do encontro, Calvert-Lewin atirou a contar para o terceiro golo dos 'toffees' que carimbou o empate em Old Trafford.

Com este resultado, o Manchester United pode ser o Manchester City afastar-se na liderança da Premier League, somando 45 pontos, contra os 47 dos 'citizens' que têm dois jogos em atraso. O 'red devils' ficam ainda à mercê do Leicester City, que pode igualar a equipa de Bruno Fernandes caso vença o Wolverhampton.

Nos outros jogos do dia, o Newcastle (16.º com 25 pontos) bateu o Southampton por 3-2, com Joseph Willock (16 minutos) e Miguel Almirón (26 e 45+4) a marcarem para a formação da casa, e Miniamino (30) e Ward-Prowse (48) para o Southampton (12.º com 29 pontos).

O Burnley (17.º com 23 pontos) e o Brighton (15.º com 25) empataram a uma bola, com golos de Gudmundsson (53) e Dunk (36), respetivamente, enquanto o Fulham (18.º com 15 pontos) e o West Ham (5.º com 39) empataram a zero.

Por seu turno, o Arsenal, próximo adversário do Benfica na Liga Europa, somou a segunda derrota consecutiva e o terceiro jogo sem vencer na Liga inglesa de futebol, ao cair no campo do Aston Villa, por 1-0.

Em Birmingham, um golo de Ollie Watkins, logo aos dois minutos, acabou por decidir a partida, num encontro em que o internacional português Cédric Soares foi titular nos ‘gunners’ (foi substituído aos 65 pelo norueguês Odegaard, reforço de inverno da equipa londrina).

Com este novo desaire, o Arsenal, próximo adversário do Benfica na Liga Europa, segue no 10.º posto, com 31 pontos, a sete dos lugares de acesso às provas europeias, enquanto o Aston Villa subiu a oitavo, com 35.

Os ‘gunners’, que nesta temporada têm mais derrotas do que vitórias na Premier League, defrontam o Benfica em 18 de fevereiro, em Lisboa, na primeira mão dos 16 avos de final da Liga Europa. O segundo duelo está agendado para 25, em Londres.

*Artigo atualizado às 22h53

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.