Os ingleses do Everton anunciaram esta quinta-feira a saída do treinador português Marco Silva do comando técnico do emblema de Goodison Park. O despedimento do técnico de 42 anos surge na sequência de uma série de derrotas dos 'toffees', que atualmente estão na linha de despromoção da Premier League.

"Duncan Ferguson vai assumir temporariamente o comando técnico da equipa e vai liderar a equipa no encontro com o Chelsea no próximo sábado. O clube pretende confirmar um novo treinador permanente o mais rapidamente possível", pode ler-se no comunicado do Everton, que agradece "o serviço de Marco Silva nos últimos 18 meses e lhe deseja o melhor para o futuro."

O caminho no Everton

A primeira temporada de Marco Silva no Everton correu de feição ao treinador português. Os 'toffees' terminaram o ano na 8ª posição da tabela que, apesar de não ser a melhor classificação de sempre da equipa, foi considerada uma boa campanha.

Mas, a temporada 2019/2020 veio complicar a vida ao treinador português. Em 18 jogos realizados esta época, o Everton soma apenas sete vitórias.

Na Premier League, ao cabo de 15 jornadas, os 'toffees' estão na linha de despromoção, no 18ª lugar, com apenas 14 pontos - quatro vitórias, dois empates e nove derrotas.

Por um fio 

A gota de água surgiu na noite desta quarta-feira, quando o Everton perdeu por 5-2 com o Liverpool no dérbi de Merseyside. Depois de receber um voto de confiança da administração do Everton, este seria o jogo ideal para Marco Silva reganhar algum crédito junto dos adeptos. Se vencesse o dérbi da cidade de Liverpool, o treinador português voltava a ganhar algum 'oxigénio' no clube, numa época que está longe do esperado. Mas pela frente tinha o super Liverpool de Jurgen Klopp, o que tornou a tarefa quase impossível.

Antes disso, o Everton perdeu frente ao surpreendente Leicester por 2-1 no King Power Stadium , com o golo da derrota a surgir aos 94 minutos.

O lateral-direito Ricardo Pereira foi decisivo no lance, ao colocar a bola a deslizar entre os centrais e para a corrida de Iheanacho, que trocou as voltas aos defesas e rematou para o segundo golo do Leicester, aos 90+4.

O videoárbitro validou o lance, dando a vitória à equipa da casa, para desconsolo de Marco Silva, que viu o Everton estar a vencer e acabou derrotado com um golpe difícil de digerir.

Mas, o mau momento do Everton já tinha começado em novembro, quando os 'toffees' perderam em casa frente ao Norwich, por 2-0, em jogo da 13.ª jornada. A jogar em casa, a equipa do treinador luso foi derrotada pelo Norwich, que à entrada para a jornada ocupava a última posição da prova, com golos de Cantwell (55) e Srbeny (90+2).

Logo nesta altura, levantaram-se os rumores de que a passagem de Marco Silva por Goodison Park podia estar a chegar ao fim.

Melhor sorte têm tido os 'toffees' na Taça da Liga Inglesa, na qual se apuraram para os quartos de final ao vencer o Watford, antiga equipa de Marco Silva. Em três jogos da prova, o Everton soma três vitórias.

No entanto, e tal como acontece em Portugal, o principal foco dos clubes é o campeonato nacional e nem os bons resultados na Taça da Liga Inglesa 'salvaram' Marco Silva.

O percurso

Marco Silva chegou ao Everton a 31 de maio de 2018 para substituir Sam Allardyce. O treinador português chegou a Goodison Park quatro meses depois de ter sido despedido do Watford envolto em alguma polémica.

Depois de apenas oito meses no cargo, a direção do clube inglês acreditava que a persistência do Everton em contratar o técnico português tinha levado a piores resultados dos 'Hornets'.

É de recordar que o Everton, por altura do despedimento de Ronaldo Koeman, tentou falar com Marco Silva para que o técnico assumisse o comando técnico dos 'toffees' naquela altura. Apesar de tanto o clube como o próprio treinador terem negado qualquer rumor de saída, a verdade é que a direção do Watford sempre acreditou que essa era a razão para a má-forma da equipa no campeonato inglês.

Marco Silva estava a ter a sua segunda experiência em Inglaterra no Watford, depois de, na época anterior, ter treinado o Hull City. O técnico português começou a sua carreira como treinador no Estoril Praia, em 2011/2012, depois de ter sido jogador do clube.

Ao serviço dos estorilistas, o técnico português conseguiu a subida para a primeira divisão e a qualificação para as competições europeias. Em 2014/2015, transferiu-se para o Sporting, onde conquistou uma Taça de Portugal

Na época seguinte, foi treinar o Olympiakos, onde se sagrou campeão grego, antes de rumar ao Hull City.

O futuro

Como o despedimento de Marco Silva é recente, ainda não existem potenciais interessados na contratação do treinador português. Mas já há nomes apontados ao banco de Goodison Park e um deles é bem conhecido: Jorge Jesus.

De acordo com o jornal britânico The Telegraph, quando decidiram dar mais um tempo a Marco Silva, os dirigentes do Everton mas já estavam a pensar numa alternativa caso a equipa não conseguisse dar a volta aos resultados nos encontros com o Leicester City e Liverpool, o que acabou por se verificar.

David Moyes era o alvo principal do Everton, mas a contestação dos adeptos a esta escolha levou a direção do clube a pensar em Jorge Jesus, que, no passado mês, conquistou a Taça Libertadores e o Brasileirão pelo Flamengo num só fim-de-semana.

*Artigo atualizado às 19h45

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.