com o apoio MEO
em modo Escuro poderá poupar até 30% de energia. Saiba mais

O conturbado percurso de Marco Silva: Do Sporting ao Everton, passando pelo Watford

Recorde as passagens do treinador português pelos campeonatos inglês, grego e português.
O conturbado percurso de Marco Silva: Do Sporting ao Everton, passando pelo Watford
Marco Silva durante o jogo com o Boavista • Marco Silva, treinador da equipa do Sporting durante o jogo da Liga de Futebol contra a equipa do Boavista disputado no estádio de Alvalade em Lisboa, 19 de abril de 2015 • Miguel Lopes

Marco Silva chegou ao Everton a 31 de maio de 2018 para substituir Sam Allardyce. O treinador português chegou a Goodison Park quatro meses depois de ter sido despedido do Watford envolto em alguma polémica.

Depois de apenas oito meses no cargo, a direção do clube inglês acreditava que a persistência do Everton em contratar o técnico português tinha levado a piores resultados dos 'Hornets'.

É de recordar que o Everton, por altura do despedimento de Ronaldo Koeman, tentou falar com Marco Silva para que o técnico assumisse o comando técnico dos 'toffees' naquela altura. Apesar de tanto o clube como o próprio treinador terem negado qualquer rumor de saída, a verdade é que a direção do Watford sempre acreditou que essa era a razão para a má-forma da equipa no campeonato inglês.

"Esta foi uma decisão difícil e não foi tomada de ânimo leve. O clube está convencido que a contratação de Silva foi a mais correta e, se não fosse por uma aproximação injustificada de um rival da Premier League para garantir os seus serviços, iríamos continuar a ter sucesso com a sua liderança", disse, na altura, o Watford em comunicado.

"O catalizador desta decisão é que essa aproximação injustificada foi algo que a direção acredita que viu uma deterioração no foco e resultados ao ponto de que o futuro a longo prazo do Watford foi colocado em causa".

"Para a segurança e sucesso do clube, a administração decidiu fazer uma mudança", foi ainda dito no comunicado.

Mas, a polémica não ficou por aqui. Em setembro de 2018, oito meses depois do despedimento, o jornal 'The Times' avançava que o Everton corria o risco de perder pontos por alegada abordagem ilegal ao treinador português Marco Silva, depois da Premier League abrir um inquérito ao emblema inglês.

A mesma publicação acrescentava que os registos telefónicos e de e-mail de Farhad Moshiri, dono do clube, poderiam servir como prova de contacto entre o clube e o técnico. A Premier League tinha tentado resolver o caso através do pagamento de uma indemnização do Everton ao Watford, mas não conseguiu chegar a acordo.

O Everton arriscava-se assim a que a Premier League aplicasse uma medida mais grave que poderia levar a que o clube perdesse pontos na classificação, tal como tinha já acontecido com o Chelsea, quando José Mourinho se encontrou num hotel com Ashley Cole, apesar de este ser jogador do Arsenal.

O diferendo chegou ao fim quando em janeiro de 2019 o Watford anunciou, através de um comunicado, que tinha chegado a acordo com o Everton para retirar as queixas pela suposta abordagem irregular dos 'toffees' a Marco Silva.

"O Everton e o Watford podem confirmar que chegaram a um acordo amigável quanto à contratação de Marco Silva enquanto treinador do Everton no último ano. Tanto o Everton quanto o Watford querem ultrapassar este assunto", podia ler-se na curta nota.

Os pormenores deste acordo não chegaram a ser revelados, mas o jornal britânico 'The Sun' revelou que o Everton terá indemnizado o Watford em 4,6 milhões de euros.

A chegada a Inglaterra

A passagem pelo Watford foi a segunda experiência de Marco Silva em Inglaterra, depois de, na época anterior, ter treinado o Hull City.
Marco Silva chegou ao Hull City em janeiro de 2017 para suceder a suceder a Mike Phelan. O objetivo era claro: manter a equipa na Premier League, mas o mesmo não foi atingido.Em maio desse ano, o Hull City confirmou a saída de Marco Silva do comando técnico da equipa. A saída do técnico já era esperada depois de a formação dos ‘tigers’ não ter sido capaz de garantir a permanência. Perante essa situação, o técnico português detinha uma cláusula no seu contrato em que poderia deixar o comando dos ‘tigers’.A notícia foi dada pelo clube através de um comunicado onde defenderam que foi dada a oportunidade de continuar, mas que o técnico optou por abandonar o clube."Foi-lhe dada a oportunidade de continuar o trabalho que ele tinha vindo a fazer nos últimos quatro meses e meio. Infelizmente, depois de considerar o futuro, escolheu sair para dar seguimento à sua carreira".Na hora da despedida, o Hull City agradeceu o trabalho do treinador português com uma nota de destaque para a ligação que criou com os adeptos durante os quatro meses em que esteve na equipa.A (curta) passagem pela GréciaAntes de rumar a Inglaterra, Marco Silva esteve uma época nos gregos do Olympiacos, onde se sagrou campeão nacional à 24ª jornada e carimbou a sexta conquista consecutiva da equipa na Grécia. Tudo indicava que o futuro de Marco Silva seria a continuidade, mas o impensável aconteceu.Em junho de 2016, o treinador português rescindiu contrato com o Olympiacos, alegando motivos pessoais. Na altura, Marco Silva chegou a ser apontado ao FC Porto para substituir José Peseiro, algo que não chegou a confirmar-se.O início

O técnico português começou a sua carreira como treinador no Estoril Praia, em 2011/2012, depois de ter sido jogador do clube.

Ao serviço dos estorilistas, o técnico português conseguiu a subida para a primeira divisão e a qualificação para as competições europeias.

Em 2014/2015, assumiu o comando técnico do Sporting, ao serviço do qual conquistou a Taça de Portugal e concluiu o campeonato no terceiro lugar. Mas, a passagem por Alvalade foi tudo menos tranquila.

Marco Silva treinou o Sporting durante a conturbada presidência de Bruno de Carvalho e foi um dos 'alvos' do antigo presidente dos leões. O treinador português disse 'adeus' ao Sporting em junho de 2015 debaixo de muita polémica.

Após uma reunião entre a direção do Sporting e Marco Silva, o treinador português rescindiu contrato com os Leões. Na altura, o clube de Alvalade enviou um comunicado onde se podia ler que "o Conselho de Administração da Sporting Clube de Portugal, Futebol - SAD, informa que foi acionado o processo de rescisão do contrato de trabalho com o treinador Marco Silva invocando justa causa."

A saída de Marco Silva esteve relacionada com o facto de este não ter usado o fato oficial do clube. Na altura, o presidente dos leões explicou, entre vários assuntos, num comunicado enviado às redações, que o facto de Marco Silva não ter usado o fato "oficial" num jogo da Taça de Portugal foi apenas um episódio entre outros que levou ao seu despedimento. Bruno de Carvalho referiu que não foi o uso da indumentária por si só, mas as consequências que isso teve.

"Por exemplo, o Sporting tem parceiros e patrocinadores que lhe permitem alcançar determinados níveis económicos. Diminuir-se publicamente as necessidades de um parceiro e patrocinador do Sporting Clube de Portugal, que entrega ao Clube receitas em troca de visibilidade, e que vê o seu retorno de visibilidade injustificadamente diminuído por alguém que, por algum motivo, entendeu não lhe serem aplicáveis as regras de um grupo, nem de que um mero fato estejamos a falar, não é só deselegante como é pouco sério", podia ler-se.

O mau-estar entre o clube e o treinador português arrastou-se por mais de um mês, até que finalmente as duas partes chegaram a acordo.

Em comunicado enviado à CMVM, a SAD leonina disse que chegou a acordo com anterior equipa técnica para a rescisão do acordo de trabalho. Sendo assim, Marco Silva ficava livre para procurar clube e o Sporting tinha as portas abertas para inscrever Jorge Jesus como novo treinador.

Marco Silva sempre preferiu manter-se em silêncio sobre o assunto e só três meses depois decidiu falar sobre a saída do Sporting.

"Digo apenas o óbvio: é difícil entender como é que, inicialmente, alguém vê tantas razões para afastar um treinador com justa causa e, pouco tempo depois, acaba por acordar o pagamento de uma indemnização... Qualquer pessoa percebe o que estava em causa. É de lamentar, mas nem vale a pena estar a falar nesse assunto. Pelo clube e pelos seus adeptos", contou o técnico.

Além da "novela" sobre a saída do Sporting, a contratação de Jesus pelos "leões" foi outro tema quente do verão. Marco Silva diz que não ficou surpreendido com a contratação do ex-técnico do Benfica.

"Foi uma decisão do clube, apenas isso. Quanto à surpresa, para dizer a verdade, confesso que não fiquei muito surpreendido. Há sinais fáceis de entender. Basta estarmos atentos... Não tinha a certeza de nada, mas quando a notícia se confirmou confesso que não a recebi com grande surpresa", confessou.

A 'novela José Eduardo'

Mas, o desacato com Bruno de Carvalho não foi o único assunto que deu que falar na passagem de Marco Silva por Alvalade. O treinador português desentendeu-se também com José Eduardo.

Nesse ano, José Eduardo deu uma entrevista em que garantiu que o treinador tinha como objetivo afetar o clube leonino. Nas palavras do antigo atleta, Marco Silva queria levar à ‘queda’ de Bruno de Carvalho.

"Marco Silva tem uma agenda própria, tem interesses próprios que não são os do Sporting. São os interesses de outras entidades, eventualmente do seu empresário. Tenho imensa pena de dizer isto porque quis defendê-lo até ao último momento."

Perante estas declarações, Marco Silva avançou com meios legais contra José Eduardo. O técnico português considerava-se lesado com as afirmações do antigo atleta.

"Entra por caminhos gravíssimos. Cheguei ao Sporting com muito trabalho, aos 37 anos, e ter alguém a dizer que estou ao serviço de entidades obscuras para destruir o Sporting e destituir o presidente é de uma gravidade tremenda. Foi tudo com a intenção de destruir o treinador Marco Silva", afirmou o técnico na altura.

Já em 2017, José Eduardo foi considerado culpado de difamação agravada contra Marco Silva e condenado a pagar uma indemnização de 10 mil euros ao antigo treinador do Sporting, por danos não patrimoniais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Neste artigo

Veja também

 
 

Comentários

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa , as nossas notificações ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.