Resumo do Jogo

O FC Porto perdeu, no passado sábado, na receção ao Vitória de Guimarães, por 3-2, desperdiçando uma vantagem de dois golos e a oportunidade de se isolar na liderança da I Liga de futebol, em jogo da terceira jornada.

Brahimi, aos 37 minutos, adiantou o FC Porto, que chegaria ao segundo golo aos 43, por André Pereira, num lance em que beneficiou de posição irregular, confirmando a superioridade dos portistas na parte final dos primeiros 45 minutos, mas os vimaranenses acabariam por dar a volta ao resultado na etapa complementar, beneficiando de alguma apatia dos campeões nacionais.

O Vitória lograria mesmo alcançar uma vitória que já não acontecia desde a época de 1995/96 (3-2) graças aos golos de André André, de grande penalidade, aos 63, Tozé, aos 76, e Davidson, aos 87.

Onzes: Sérgio Conceição volta a repetir o mesmo onze

No FC Porto, Sérgio Conceição repetiu pelo terceiro jogo consecutivo o 'onze', num voto de confiança para com aqueles que jogaram, venceram e convenceram, conseguindo fazer esquecer as ausências de Danilo, quase de regresso à competição, Soares e Marega, este último já reintegrado nos treinos e de volta às opções, após 19 dias de ausência. O brasileiro Éder Militão também se estreou nos eleitos.

Sem pontuar no Dragão desde o 'nulo' em 2004/05, o Vitória de Guimarães apresentou-se com três alterações (Sacko e Joseph, em estreia absoluta, juntaram-se a João Carlos Teixeira, numa equipa inicial sem Dodô, lesionado, Celis e Davidson, relegados para o banco) e a ideia expressa por Luís Castro no lançamento do jogo de "jogar melhor" e apresentar "mais qualidade" para somar os primeiros pontos.

Primeira parte com FC Porto a dominar, mas com um 'apagão' do VAR

Os primeiros lances junto à baliza de Douglas resultaram de remates de fora, como aconteceu com Herrera, aos seis minutos, ou em lances de bola parada, exemplificados no livre de Alex Telles ao lado (16 minutos) e no cabeceamento de Felipe para uma boa defesa de Douglas (21), após pontapé de canto.

Foi pelo lado direito que o FC Porto criou os primeiros desequilíbrios sérios no esquema do Vitória: Maxi, aos 31 minutos, surgiu solto perto da linha de fundo, mas definiu mal o lance, valendo, quatro minutos depois, João Afonso a evitar, na pequena área do Vitória, que a bola chegasse do internacional uruguaio a Aboubakar.

André Pereira marcou o segundo golo do FC Porto em fora de jogo
André Pereira marcou o segundo golo do FC Porto em fora de jogo
Ver artigo

Os lances despertaram os 'dragões', que chegaram ao golo por Brahimi, aos 37 minutos, num lance em que o argelino surgiu solto de marcação na zona central, combinou com André Pereira e 'disparou' à entrada da área, sem hipóteses de defesa para Douglas, que ainda antes do intervalo, aos 43, sofreu o segundo, por André Pereira, de cabeça, num lance em que o avançado estava adiantado, mas o árbitro não viu e o videoárbitro não corrigiu - aparentemente por se encontrar sem comunicações com o Dragão.

Marega entrou em ação, mas quem brilhou foi a formação minhota

O FC Porto tinha uma vantagem confortável e, no segundo tempo, procurou gerir o resultado. No entanto, uma grande penalidade escusada de Sérgio Oliveira, aos 61 minutos, numa entrada sobre Ola John, recolocou o Vitória na discussão do resultado. André André, aos 63, reduziu da marca dos 11 metros.

O FC Porto acusou o golo e nem a entrada de Marega trouxe a força anímica que o 'dragão' precisava, enquanto o Vitória cresceu no jogo.

Sérgio Conceição admite: "Não há desculpas"
Sérgio Conceição admite: "Não há desculpas"
Ver artigo

Tozé, aos 76 minutos, recebeu sem marcação um centro da esquerda de Florent e, mais rápido do que Maxi, empatou o jogo, mas o 'golpe de teatro' chegou aos 87, por Davidson, na sequência de um lançamento lateral, em que Welthon, de costas para a baliza, serviu no corredor central o compatriota, que não perdoou.

Até final, Otávio, Aboubakar, por duas vezes, numa delas com um remate ao poste, André Pereira e Maxi ainda ameaçaram o empate, mas o resultado não sofreria alterações.

Feirense pode tornar-se no líder isolado da I Liga

Com este inesperado resultado, o campeão FC Porto foi igualado pelo Marítimo, ambos com seis pontos, mas viu fugir na classificação os rivais Benfica e Sporting, que empataram na Luz, enquanto o Vitória de Guimarães interrompeu uma sequência de três derrotas e somou os primeiros três pontos no campeonato.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.