O Sporting procura esta tarde consolidar a liderança da I Liga portuguesa de futebol no terreno do Nacional, e dilatar, na abertura da 13.ª jornada, a vantagem sobre os rivais FC Porto e Benfica.

Ainda sem qualquer derrota na presente edição do campeonato nacional de futebol, a formação comandada por Rúben Amorim pode abrir, provisoriamente, uma diferença de sete pontos para os rivais, caso vença na deslocação à Choupana, perante um Nacional que está a meio da tabela, com 13 pontos, mas que não entrou em ação na última ronda.

Os madeirenses viram a visita ao Vitória de Guimarães ser adiada, devido aos casos de infeção com o novo coronavírus no plantel vitoriano, pelo que só agora vão disputar a primeira partida no novo ano civil.

Já os leões, depois de ‘dobrarem’ o ano no primeiro lugar, saíram ‘imaculados’ da estreia em 2021, ao alcançarem um triunfo por 2-0 sobre o Sporting de Braga, e cimentaram-se no topo da prova, com 32 pontos, mais quatro do que ‘dragões’ (28) e ‘águias’ (28), e mais oito do que os ‘arsenalistas’ (24).

Histórico de confrontos

Lisboetas e madeirenses já se encontraram em 47 ocasiões a contar para todas as competições: 38 jogos para a I Liga, sete para a Taça de Portugal e dois para o extinto Campeonato de Portugal.

Nesses 47 encontros, o Sporting venceu 29 vezes (62%), empatou em 14 ocasiões (30%) e foi derrotado em quatro embates (9%).

Se olharmos apenas para os jogos disputados no reduto do Nacional, os madeirenses receberam o Sporting 24 vezes: 19 para a I Liga, quatro para a Taça de Portugal e uma para o extinto Campeonato de Portugal. Os leões somam 11 vitórias (46%), 10 empates (42%) e três derrotas (12%).

O mais recente encontro entre Nacional e Sporting, na Madeira, aconteceu a 19 de abril de 2019, a contar para a 30ª jornada da temporada 2018/2019 - que acabaria por culminar com a despromoção dos insulares. Nessa altura, os leões venceram por 1-0 graças a um golo de Luiz Phellype.

A verdade é que as estatísticas estão a favor do Sporting, visto que o Nacional não vence os leões em casa desde a longínqua temporada de 2010/2011. Há quase dez anos, os insulares bateram os lisboetas por 1-0 com um golo de Mateus. Desde aí, volvida quase uma década, o Nacional ainda não conseguiu vencer o Sporting no seu terreno.

O que dizem os treinadores

O treinador do Sporting, Rúben Amorim, prometeu uma equipa competitiva na visita ao Nacional, da 13.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, independentemente das condições climatéricas e do estado do relvado.

“Vai ser um jogo difícil, é uma equipa organizada, com um treinador de qualidade, num dia em que poderá haver uma tempestade na Madeira, o que pode dificultar o jogo. Temos de nos preparar para um terreno diferente, como aconteceu com o Belenenses SAD. Preparámos o jogo da melhor maneira e vamos ser muito competitivos”, afirmou.

Em conferência de imprensa realizada no auditório Artur Agostinho, no Estádio José Alvalade, antes da partida da comitiva para a Madeira, Rúben Amorim apontou para um Sporting “igual ao que tem sido, com excelente atitude”, mas deixou elogios ao Nacional.

“Têm uma saída a três, com médios que jogam de diferentes formas e podem jogar com homens diferentes na frente. O Róchez pode jogar com o Riascos, o que muda completamente. Têm o Rúben Micael, o Camacho, dois laterais muito ofensivos e um ataque que até encaixa na nossa forma de defender. Muita atenção às bolas paradas, em que são muito fortes. Estamos à espera de um jogo de máxima dificuldade, mas estamos preparados para isso”, analisou.

Já o técnico do Nacional, Luís Freire, afirmou que a equipa madeirense deseja "ser a primeira a vencer" o líder. Luís Freire considera que preparar um jogo com estas características tem lados positivos e negativos.

"Todos os jogadores gostam de jogar estes jogos com os melhores. Em termos motivacionais é mais fácil de preparar, por outro lado, temos o adversário que tem mais valia e qualidade e nessa perspetiva já é mais difícil", começou por afirmar o técnico dos insulares, embora assegure que o Nacional está "sempre motivado para jogar contra qualquer adversário".

Apesar das dificuldades que prevê encontrar, Luís Freire é taxativo: "Vamos querer ganhar ao Sporting e não haja quem duvide".

Sublinhando que o Nacional quer ser "o primeiro a vencer o Sporting", embora sabendo que "muitos já tentaram e não conseguiram, mas algum dia alguém vai vencer e nós queremos ser essa equipa", encarando isso como um aliciante.

 O Nacional, nono com treze pontos, mas menos um jogo, recebe quinta-feira no Estádio da Madeira, no Funchal, a partir das 18:30, o invicto líder Sporting, que soma 32 pontos, em partida relativa à 13.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, que será arbitrada por Manuel Mota, da associação de Braga.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.