Conceição pediu, os jogadores cumpriram. Depois de ter perdido com o Benfica na Luz, no último desaire dos 'dragões' na Primeira Liga, o técnico disse que esperava ser essa a última derrota da sua equipa na prova. A verdade é que os jogadores cumpriram e, desde esse longínquo 10 de outubro, os campeões nacionais partiram para uma sequência impressionante de 10 vitórias seguidas na Liga, 18 se tivermos em conta todas as provas. Um recorde em Portugal, que já tinha sido estabelecido por Jesus no Benfica em 2010/2011.

Mas o FC Porto que vai defrontar o Benfica no sábado, no grande clássico do futebol português, é outro. A equipa foi perdendo 'gás' nos últimos jogos e viu o Sporting travar essa sequência de vitórias, ao empatar em Alvalade a zero bolas. O Benfica foi-se aproximando e chega ao 'clássico' a apenas um ponto da liderança.

30 jogos, uma derrota e,... Benfica mais próximo

Desde essa derrota com o Benfica em outubro, os 'dragões' disputaram 30 partidas, distribuídas em quatro competições: I Liga, Liga dos Campeões, Taça de Portugal e Taça da Liga. O resultado são 25 vitórias, uma derrota e quatro empates, sendo que o único desaire foi frente a AS Roma (2-1), na primeira-mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões.

As palavras de Sérgio Conceição na Luz tiveram o condão de catapultar a equipa para a sua melhor série da época. Foram 18 triunfos seguidos, após esse 1-0, dez deles na I Liga, quatro na Liga dos Campeões (em cinco jogos), cinco na Taça de Portugal em cinco partidas e três na Taça da Liga. Nesta última prova, os 'dragões' consentiram dois empates mas venceram o Benfica na meia-final em Braga por 3-1, antes de empatarem a uma bola com o Sporting na final, perdida depois no desempate a partir da marca das grandes penalidades.

Lesões e calendário provocaram quebras no Dragão

Foi já neste 2019 que se assistiu a uma quebra do FC Porto, fruto de algumas lesões em jogadores importantes, numa fase crucial da época. A sobrecarga de jogos e o facto de Conceição não fazer uma rotatividade profunda na equipa nos vários jogos que teve em janeiro e fevereiro, tiveram as suas consequências. Jogadores nucleares com Brahimi, Marega e Danilo tiveram problemas físicos, sem contar com Aboubakar, fora de 'combate' desde setembro. As lesões de jogadores como Otávio também não ajudaram.

O tal empate em casa do Sporting na última ronda da Primeira Volta reduziu para cinco a vantagem sobre o segundo colocado, que passou a ser o Benfica, por troca com o SC Braga.

Depois do empate com o Sporting na final da Taça da Liga (derrota nos penáltis), o FC Porto perdeu quatro pontos no Minho, em duas deslocações seguidas. A equipa de Conceição foi incapaz de vencer o Vitória de Guimarães (0-0) e o Moreirense (1-1) e viu o rival Benfica, já com Bruno Lage ao comando, ficar a apenas um ponto. A vantagem confortável desvanecia-se.

Este foi o período mais negro do FC Porto esta época, com apenas uma vitória em cinco encontros. Além dos empates com Moreirense, Vitória de Guimarães e Sporting, a equipa perdeu com a AS Roma por 2-1, numa eliminatória que ainda pode virar a seu favor no Dragão já na próxima quarta-feira, depois do 'clássico' com o Benfica. Resultados negativos que coincidiram com a ausência de elementos-chave como Marega, Brahimi e Danilo.

Três vitórias seguidas e zero golos sofridos dão moral

E mesmo com estas ausências de peso, o FC Porto parece ter voltado ao seu nível, como se viu nas últimas três vitórias seguidas: triunfo tranquilo frente ao Vitória de Setúbal por 2-0 em casa, vitória por 3-0 em casa do Tondela, em mais um jogo bem conseguido, principalmente a nível defensivo. E a última, frente ao 'combalido' SC Braga por 3-0 na meia-final da Taça de Portugal, com Brahimi a regressar e logo com um golo, algo que dará mais moral ao argelino para este decisivo encontro frente ao Benfica.

Conceição também já poderá contar com Danilo, que entrou para ganhar ritmo nos dois derradeiros jogos, tal como Brahimi, que também foi lançado a jogo a partir do banco, frente a Tondela e SC Braga. Marega esteve no banco frente aos arsenalistas mas não foi a jogo.

É com esta série de três triunfos seguidos, oito golos marcados e zero sofridos que o FC Porto chega este decisivo clássico em casa, onde costuma impor-se frente ao seu eterno rival. Um empate manterá a equipa de Conceição na liderança, um triunfo dará um conforto de quatro pontos na liderança. Se o Benfica vencer, o FC Porto passará a correr atrás e esperar por um deslize dos 'encarnados' até ao final do campeonato.

O FC Porto-Benfica, da 24.ª ronda da I Liga, está marcado para às 20h30 no Dragão.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.