Num estádio sem público e com os adeptos do lado de fora, o FC Porto foi a Famalicão perder por 2-1 e deixa a liderança à mercê do Benfica, que esta quinta-feira recebe o Tondela. Desse duelo pode sair nova reviravolta no campeonato, quase três meses após a sua suspensão. Os 'dragões' entraram por cima e somaram algumas oportunidades, dando a ilusão de que o golo era uma questão de tempo. No entanto, foram os famalicenses a marcar primeiro, com Fábio Martins a aproveitar da melhor forma um erro crasso de Marchesín. Corona ainda deu a esperança de um resultado diferente, mas Pedro Gonçalves sentenciou a partida a doze minutos dos 90', numa derrota que castiga a falta de eficácia portista.

Como era de esperar, Sérgio Conceição apostou em Manafá para o lado esquerdo da defesa, com Mbemba e Pepe a formarem dupla no eixo - Alex Telles está castigado, Marcano lesionado e Nakajima não tem treinado com a equipa. Já João Pedro Sousa fez quatro alterações, com as saídas de Vaná, emprestado pelo FC Porto, Gustavo Assunção, lesionado, Paulinho e Walterson, entrando Defendi, Rúben Lameiras, Centelles e Fábio Martins.

No regresso à competição, o FC Porto entrou melhor na partida, tendo por base a receita do jogo da primeira volta: pressão alta na saída de bola dos famalicenses, para forçar o erro do adversário. No entanto, apesar de ter tido mais e melhores oportunidades, a equipa 'azul e branca' pecou na finalização. Aos nove minutos, Corona, sem oposição, atirou conta Racic. Apenas dois minutos depois, Corona isolou Marega, que rematou para uma grande defesa com o pé de Defendi.

O Famalicão conseguiu responder aos 21', com Diogo Gonçalves a aproveitar uma interceção falhada de Pepe (começavam os erros dos jogadores do FC Porto) para fugir na direita, entrar na área e atirar cruzado, mas ligeiramente ao lado da baliza de Marchesín. E já depois de Soares cabecear para nova intervenção de Defendi, na sequência de um bom entendimento entre Corona e Otávio, não havia como negar que os 'dragões' podiam ter chegado ao intervalo a vencer confortavelmente.

A segunda parte trouxe uma sucessão de erros do FC Porto, o primeiro a resultar no 1-0 do Famalicão. Marchesín colocou a bola nos pés de Fábio Martins, que só teve de atirar para a baliza deserta.

O nervosismo tomou conta das hostes portistas - Vítor Bruno, adjunto de Sérgio Conceição, foi expulso do banco - enquanto o Famalicão remeteu-se à defesa, abdicando da bola e procurando o contra-ataque. Aos 65', um novo erro, agora de Corona, permitiu a Toni Martínez fugir aos centrais portistas, mas o remate do espanhol saiu ligeiramente por cima.

Aos 73' Luis Díaz trabalhou bem na esquerda e foi por pouco que Mbemba não conseguiu o desvio à boca da baliza. O golo do empate acabou por surgir no minuto seguinte, por intermédio de Corona. Sérgio Oliveira fez um passe irrepreensível para o mexicano, que, com espaço ao segundo poste, rematou de pé esquerdo e bateu Defendi.

E quando se esperava que os 'dragões' carregassem na procura do empate, foi o Famalicão a chegar ao golo de novo, aproveitando o desgaste da formação visitante. Pedro Gonçalves, que já tinha marcado ao Benfica na Taça de Portugal, ganhou vários metros no meio-campo defensivo do FC Porto e, à entrada da área, rematou colocado junto ao poste direito da baliza de Marchesín, fazendo o 2-1 final. O Famalicão pode continuar a sonhar com a Europa e o FC Porto, que vinha de sete jogos sem perder, terá de esperar pelo resultado do Benfica-Tondela para saber o que lhe custará este 'tropeção'.

O momento

Erro de Marchesín e 1-0 para o Famalicão: Logo a abrir a segunda parte, a equipa minhota chegou ao golo, beneficiando de um erro monumental do guardião argentino, que entregou a gola a Fábio Martins. O extremo agradeceu e atirou para a baliza deserta, deixando os famalicenses a acreditar na vitória.

A figura

Pedro Gonçalves: O médio teve a frieza necessária para resolver a partida, quatro minutos depois do empate do FC Porto, com um remate colocado à entrada da área, a coroar uma bela exibição.

Reações

Sérgio Conceição critica arbitragem: "Não me quero desculpar, mas já estamos habituados"

João Pedro Sousa: "Fomos uma equipa corajosa"

Pepe: "Não foi o resultado que queríamos"

Pedro Gonçalves: "Este triunfo alimenta o sonho europeu"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.