O FC Porto somou a sétima vitória consecutiva na I Liga, num jogo em que o seu número sete voltou a ser decisivo. O Vitória de Guimarães surgiu de peito feito no Dragão e até esteve na frente do marcador, mas o talento de Luis Díaz falou mais alto: empatou com um golaço e lançou depois o lance da reviravolta, numa altura em que os visitantes já jogavam com dez, na sequência da expulsão de Mumin. No final, a equipa azul e branca voltou a colar-se ao Sporting na liderança.

Veja o resumo

Com Pepe lesionado, Fábio Cardoso era única alteração no onze do FC Porto, contrastando com as várias mexidas de Pepa depois da desilusão em Moreira de Cónegos, para a Taça de Portugal. As duas equipas mostraram logo ao que vinham: uma arrancada de Luis Díaz só não deu golo porque o remate de Otávio esbarrou em Munin; respondeu o Vitória um livre batido de forma curta, com Bruno Duarte (3') a surgir solto na pequena área, mas a acertar mal na bola.

Mesmo sem golos, o Dragão efervescia com os lances de perigo em ambas as balizas, com o FC Porto mais dominador (e também por isso mais perdulário) e o Vitória sempre à espreita do erro. Aos 17’ Luis Díaz recebeu um passe delicioso de Taremi, mas não conseguiu aproveitar a saída precipitada de Bruno Varela e atirou às malhas laterais. Logo a seguir, foi a vez de Rochinha obrigar Diogo Costa a aplicar-se. Sérgio Oliveira também tentou a sorte, num livre bem ao seu jeito, mas não acertou com a baliza.

O jogo ganhou contornos mais emotivos quando o árbitro apitou pontapé livre após Zaidu derrubar Marcus Edwards, mas o VAR corrigiu a decisão e marcou penálti. Na conversão, o extremo inglês atirou para o meio da baliza, Diogo Costa lançou-se para a direita. Estava feito o 1-0 no Dragão.

A desvantagem podia trazer nervosismo à equipa da casa, mas nem houve tempo para a digerir. Após um livre executado de forma rápida, Luis Díaz (38’) pegou na bola pela esquerda, driblou João Ferreira e atirou uma bomba ao ângulo da baliza do Vitória, com a bola ainda a bater no poste antes de entrar. São já 12 golos para o colombiano, que está a fazer uma época de sonho.

Já em cima do intervalo, Mumin marcou na própria baliza, mas havia fora de jogo de Taremi, e depois foi Bruno Varela a negar o golo a Evanilson com uma excelente intervenção.

A segunda parte começou praticamente com o vermelho a Mumin, que tirou fôlego ao Vitória e abriu caminho à reviravolta portista. Mais uma vez, com nota artística. Luis Díaz esperou para servir Otávio que conduziu a bola até a saída de Bruno Varela e tocou ao lado para Evanilson finalizar de primeira.

O Dragão respirava fundo, sendo que o FC Porto ainda desperdiçou várias possibilidades de matar o jogo - Taremi não estava numa noite inspirada e Corona e Manafá falharam pouco depois de entrarem. Fica ainda o aplauso de pé dos adeptos 'azuis e brancos' a Ricardo Quaresma, que entrou a meio da segunda parte, com o Vitória já sem grande crença de conseguir outro resultado. O 2-1 manteve-se até ao fim, sem grandes sobressaltos, e o FC Porto continua invicto no campeonato ao fim de 12 jornadas.

O momento

Golaço de Luis Díaz: O Vitória de Guimarães nem teve tempo para saborear a vantagem. Apenas dois minutos depois, o extremo colombiano fez uma autêntica obra de arte e repôs a igualdade no marcador. O pontapé do colombiano, que ainda bateu com estrondo no poste da baliza de Bruno Varela, foi a reação que o FC Porto precisava. Pelo 'timing' e pela qualidade do próprio golo.

O melhor

Luis Díaz: Veloz, potente, criativo. Começam a faltar adjetivos para descrever o talento do colombiano. Começou por falhar na cara de Bruno Varela, ao minuto 17, mas redimiu-se com um golaço que deu o empate ao FC Porto. Na segunda parte, conduziu a jogada que permitiu a Evanilson fixar o 2-1.

O pior

Mumin: Primeira parte de bom nível por parte do central ganês, mas uma entrada imprudente sobre Taremi deitou tudo a perder. A jogar com menos um, o Vitória nunca mais se reencontrou e o FC Porto conseguiu dar a volta poucos minutos depois.

Reações

Sérgio Conceição: "O que o Vitória fez no jogo veio dar ainda mais valor ao nosso resultado"

Pepa fala em jogo "taco a taco até à expulsão", Rochinha admite justiça do triunfo do FC Porto

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.