O treinador de futebol do Benfica, Jorge Jesus, procedeu hoje ao pagamento integral de 119 mil euros de impostos devidos durante a sua permanência no Vitória de Setúbal, apesar de considerar que a dívida não era da sua responsabilidade.

«Não obstante o compromisso contratual assumido pela direcção do Vitória Futebol Clube, à altura presidida pelo Dr. Jorge Goes, com, o então, treinador do Vitória Futebol Clube, Jorge Jesus, aquela entidade não procedeu ao pagamento integral de todos os impostos devidos por conta da sua relação contratual com o treinador supra referenciado e que, de acordo com o apuramento feito pelo DCIAP [Departamento Central de Investigação e Acção Penal] e DGCI [Direcção Geral de Contribuições e Impostos], se cifram em cerca de 119.000 euros», informa o técnico, em comunicado.

Jorge Jesus esclarece que «ainda que não fosse a liquidação do montante supra referido da sua efectiva responsabilidade, procedeu hoje ao integral pagamento do montante supra enunciado junto de uma instituição bancária indicada para o efeito pelos serviços públicos», para evitar «quaisquer delongas processuais pudessem prejudicar o seu bom nome».

Apesar de ter liquidado o valor em dívida, o actual treinador do Benfica, que foi técnico dos sadinos entre 2000 e 2002, «reserva-se agora que está resolvida a questão enquanto cidadão e contribuinte, ao diálogo com o Vitória de Setúbal para encontrar a melhor solução para ambas as partes».

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.