O triunfo dos insulares premiou sobretudo a eficácia, mas também a equipa que soube defender até ao fim do jogo a curta vantagem trazida da primeira parte.

Os sadinos atacaram mais vezes do que o rival da Choupana, chegaram mesmo a enervar o conjunto “alvi negro” em certas fases do jogo, mas foram ineficazes, razão pela qual saíram do Estádio da Madeira derrotados.

Os madeirenses começaram o jogo ao ataque, mas denotando muito nervosismo, enquanto o Vitória de Setúbal, apostado no contra ataque, tentava criar perigo junto da baliza de Bracali, mas sem sucesso nos remates.

Aos 24 minutos, Orlando Sá acertou no alvo: após cruzamento de Claudemir, Mateus desviu a bola, surgindo o avançado do Nacional a fazer um cabeceamento certeiro, batendo o desamparado Diego.

Os sadinos reagiram positivamente ao golo do adversário e Henrique dispos de uma boa oportunidade aos 32 minutos, mas falhou o remate, tendo a insistência dos setubalenses enervado os madeirenses, que terminaram a primeira parte a defender.

A equipa de Manuel Fernandes entrou forte na segunda parte e, aos 50 minutos, Cláudio Pitbull isolou Gallo, mas este falhou o “chapéu” a Bracalli e a oportunidade de igualar.

Aos 63 minutos, Pitbull cruzou e Zeca, já em queda na área, cabeceou, mas Bracalli defendeu, gorando-se mais uma boa ocasião para o Vitória de Setúbal.

No último quarto de hora os madeirenses sacudiram a pressão e, aos 76 minutos, João Aurélio isolou Mateus, mas o avançado rematou para defesa de Diego.

Aos 87 minutos, os setubalenses desfrutaram do último lance de perigo, quando Miguelito cruzou na esquerda, mas Valdomiro cabeceou por cima da barra.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.