A Liga Portuguesa de Futebol Profissional decidiu avançar, esta terça-feira, com jogos à porta fechada, afetando, para já, a próxima jornada, numa medida que já tinha sido anunciada pela  Federação Portuguesa de Futebol  (FPF).

“Determinar que todos os jogos das competições de futebol profissional decorrerão à porta fechada”, é uma das decisões determinadas pelo grupo de emergência criado pelo presidente da FPF, Fernando Gomes, para monitorizar o impacto do Covid-19 nas competições futebolísticas.

A ronda 25 da I Liga realiza-se entre sexta-feira (13 de março) e domingo (15 de março), enquanto a 25.ª ronda da II Liga começa no mesmo dia e encerra na segunda-feira (16 de março).

Na 25.ª ronda do campeonato principal, o líder FC Porto visita o Famalicão, no domingo, um dia depois de o Benfica receber o Tondela e de o Sporting jogar no terreno do Vitória de Guimarães.

Esta medida levará os clubes a ter uma organização reduzida, que deverá envolver uma média de 200 pessoas. Quem quiser acompanhar os jogos, terá de se socorrer dos operadores televisivos com os direitos de transmissão.

Pedro Proença tem estado em contactos com a Direção-geral da Saúde desde segunda-feira, pelo que deverá oficializar esta medida nas próximas horas.

Os clubes estão a par da situação e alguns já tomaram medidas, como por exemplo o Boavista. O emblema nortenho decidiu suspender a venda de bilhetes para os seus jogos.

"Tendo em conta as últimas diretrizes da Direção Geral de Saúde (DGS), relativamente à contenção do Covid-19, informamos os nossos associados e demais interessados que se encontram suspensas as vendas de bilhetes até decisão da Liga. Novas informações serão dadas oportunamente", escreveu o emblema nortenho nas redes sociais.

Também a FFF decidiu implementar medidas de contingência para as suas várias competições, como o futebol profissional, o não profissional, o futsal e os escalões jovens.

No futsal, todas as competições nacionais irão decorrer à porta fechada. Inclui-se, aqui, 'final eight' da Taça de Portugal, agendada para decorrer de 12 a 15 de março, em Matosinhos, e que assim se mantém nas mesmas datas, mas sem público.

Nos escalões jovens ficam suspensas todas as provas de futebol e futsal de informação até 28 de Março, enquanto nas provas semi-profissionais de futebol - nas quais se inclui o Campeonato de Portugal ou o Campeonato Nacional Feminino da 1ª Divisão - não poderão contar com mais do que cinco mil espetadores.

Esta epidemia está a afetar vários eventos desportivos pelo mundo fora. Esta manhã, o Governo Espanhol decidiu que todos os eventos desportivos serão realizados a porta fechada até o dia 05 de abril.

A UEFA também decidiu que alguns jogos da Liga dos Campeões e Liga Europa esta semana serão a porta fechada. As restrições afetam também os jornalistas. O PSG-Borussia Dortmund não terá público nas bancadas, não haverá conferência de imprensa de antevisão nem zona mista após o jogo. Só serão permitidos os cinco órgãos de comunicação social com direitos de transmissão do jogo.

Também o Barcelona-Nápoles será jogada à porta fechada devido ao Covid-19

Na Liga Alemã, alguns jogos serão a porta fechada, como o Borussia Mönchengladbach-Colónia.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.000 mortos.

Cerca de 114 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 63 mil recuperaram.

Nos últimos dias, a Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China, com 463 mortos e mais de 9.100 contaminados pelo novo coronavírus, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia.

A quarentena imposta pelo governo italiano ao Norte do País foi alargada hoje a toda a Itália.

O Governo português decidiu suspender todos os voos com destino ou origem nas zonas mais afetadas em Itália, recomendando também a suspensão de eventos em espaços abertos com mais de 5.000 pessoas.

A China registou na segunda-feira mais uma queda no número de novos casos de infeção, 19, face a 40 no dia anterior, somando agora um total de 80.754 infetados e 3.136 mortos, na China Continental.

Portugal regista 41 casos confirmados de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

A DGS comunicou também que em Portugal se atingiu um total de 339 casos suspeitos desde o início da epidemia, 67 dos quais ainda a aguardar resultados laboratoriais.

Face ao aumento de casos, o Governo ordenou a suspensão temporária de visitas em hospitais, lares e estabelecimentos prisionais na região Norte.

Foram também encerrados alguns estabelecimentos de ensino, sobretudo no Norte do País, assim como ginásios, bibliotecas, piscinas e cinemas.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.