Sérgio Conceição, treinador do FC Porto, faz esta sexta-feira a antevisão ao jogo com o Rio Ave, agendado para amanhã e referente à 24.ª jornada da I Liga. O técnico dos 'azuis e brancos' falou do adversário, destacando o percurso dos vilacondenses até ao momento, mas deixou também um recado a árbitros e "intervenientes diretos no jogo", desejando-lhes melhor sorte do que aquela que tiveram na temporada passada.

"Aproveito para desejar uma sorte diferente aos árbitros e aos intervenientes diretos no jogo de futebol, que não tiveram no final do último campeonato. Não estou a dizer uma coisa nova, nem a tentar vender a banha da cobra. Estou a falar de factos. Sabemos aquilo que foram as 10/12 jornadas finais da época passada em termos daquilo que foi a prestação dos árbitros...não foi a melhor. Não estiveram tão bem. Não estou a tentar criar pressão. Um jogo de futebol tem sempre pressão. Para quem joga e para quem está a arbitrar", afirmou.

"Teste difícil"

Quanto à receção ao Rio Ave, Sérgio Conceição garantiu que não espera facilidades. "Vai ser mais um teste difícil, como tem sido até aqui. Vamos apanhar um Rio Ave que tem feito um trajeto acima da média, em linha com aquilo que tem feito nos últimos anos. Tem um treinador dos mais experientes em atividade, que conhece bem os jogadores e as equipas portuguesas, apesar de ter estado fora. É um dos bons treinadores da nossa praça", lembrou.

FC Porto: Pontas-de-lança não têm marcado...mas não tem sido preciso
FC Porto: Pontas-de-lança não têm marcado...mas não tem sido preciso
Ver artigo

Carlos Carvalhal afirmou, quinta-feira, que preferia defrontar o FC Porto numa altura em que este não estivesse na frente da I Liga. Sérgio Conceição desvalorizou estas palavras. "Ele sabe tão bem quanto eu que cada jogo tem a sua própria história. Apanhar o FC Porto há um mês e meio ou agora, não podemos dizer onde haveria mais ou menos dificuldade. A pressão está sempre associada a um grande clube, um clube histórico e que luta em cada época por títulos. Não há nada de diferente daquilo que foram as últimas semanas. É exatamente igual. Não estou aqui com qualquer tipo de falsa modéstia. Sou realista e sei muito bem as dificuldades que vamos ter até ao final da época", disse o técnico dos Dragões.

"A nota artística é a forma como o Sérgio [Oliveira] bateu o livre e o Marcano cabeceou"

Apesar de estar agora na liderança, o FC Porto ainda não convenceu todos os críticos, que apontam para a falta de 'nota artística' no futebol dos 'dragões'. Sérgio Conceição lembrou que, primeiro, há que pensar no resultado e que é para isso que os adeptos olham. "O jogar bem, para mim, está muito associado daquilo que é o resultado do jogo. Os treinadores num momento são idolatrados e são os melhores. A bola bate no poste e entra, a bola bate no poste e sai. Se entra a opinião é uma, se sai a opinião é outra. Faz parte. Para mim, a nota artística é a forma como o Sérgio [Oliveira] bateu o livre e o Marcano cabeceou [recordando o jogo com o Santa Clara]", sublinhou.

A fechar, Sérgio Conceição concluiu a conferencia de imprensa com uma mensagem para dentro...e para fora. "Temos de estar muito atentos e unidos para conseguirmos ganhar este campeonato", terminou.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.