Varzim e Nacional empataram este domingo sem golos, num jogo da 11.º jornada da Segunda Liga, em que as duas equipas mostraram muitas debilidades na finalização.

Apesar de o jogo se ter desenrolado a um ritmo interessante, ambos os conjuntos foram pouco coerentes nos seus processos ofensivos, acabando por ser penalizados com um nulo, que acaba por ser mais lisonjeiro para os locais, que jogaram em inferioridade numérica desde o minuto 66, após expulsão de Leonel Olímpio.

Com este resultado, o Varzim não conseguiu sair dos lugares de despromoção, mantendo-se em 17.º com 12 pontos, enquanto o Nacional desperdiçou a oportunidade encurtar distâncias para as posições cimeiras, seguindo no quinto lugar com 19.

A formação nortenha até mostrou maior rotação e posse de bola na primeira fase do jogo, mas acabaram por pertencer ao Nacional as melhores oportunidades de golo.

Logo aos quatro minutos, um erro do central poveiro Tiago Valente permitiu a Ricardo isolar-se e ainda esboçar um remate, que Paulo Vítor, com defesa apertada, impediu o primeiro tento da partida.

O Varzim não se intimidou com o calafrio e, trocando bem a bola no seu meio-campo, ia dominando os acontecimentos, mas sem conseguir criar grandes incómodos para o guarda-redes madeirense.

O Nacional, apesar de mais discreto, era perigoso sempre que armava os seus contra-ataques, e, numa dessas ocasiões, Mauro, assistido por Murilo, desperdiçou nova oportunidade para inaugurar o marcador.

Os poveiros tiveram a sua melhor ocasião, ainda antes do intervalo, num remate de Leonel Olímpio, por cima, insuficiente para inverter a igualdade a zero ao intervalo.

No regresso do descanso, a toada de jogo manteve-se, com o Varzim mais eficiente a trocar a bola e o Nacional melhor nas saídas para o ataque.

Assim foi ainda antes da hora de jogo, num remate de Diego Barcelos, que na época passada tinha alinhado pelos poveiros, intercetado, em cima da linha de golo, por Nélson Agra.

As dificuldades para os locais acentuaram-se aos 66 minutos, quando Leonel Olímpio viu o segundo cartão amarelo e deixou a equipa reduzida a dez.

O conjunto de Nuno Capucho, recém-chegado ao comando técnico do Varzim, foi com essa contrariedade perdendo alguma consistência, chegando à fase final do encontro bem pressionada pelos madeirenses.

Ainda assim, o Nacional nunca tirou reais dividendos da superioridade e o melhor que conseguiu foi um livre ao poste da baliza de Christian, ao qual, na recarga, Felipe, com à baliza à mercê, rematou por cima, num falhanço que sentenciou o nulo final.

Jogo no Estádio do Varzim SC, na Póvoa de Varzim.

Varzim - Nacional, 0-0.

Equipas:

- Varzim: Paulo Vítor, Jean, Tiago Valente (Jeferson, 28), Nélson Agra, Milhazes, Leonel Olímpio, Estrela, Nelsinho, Pintasilgo (Lukman, 57), Rui Coentrão (Fábio, 68) e Malele.

(Suplentes: Marinho, Diogo Ramos, Baba Seck, Mário Sérgio, Jeferson, Fábio Fonseca e Lukman)

Treinador: Nuno Capucho.

- Nacional: Daniel, Nuno Campos, Felipe, Diogo, Mauro, Christian, Vítor Gonçalves (Bamba, 69), Jota, Diego Barcelos (Camacho, 60), Ricardo (Rochez, 84) e Murillo.

(Suplentes: Fremelin, Diego Silva, Geraldo, ROchez, Vanilson, Camacho e Bamba).

Treinador: Costinha.

Árbitro: Carlos Espadinha (AF Portalegre).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Leonel Olímpio (21 e 66), Jota (57), Nélson Agra (59) e Milhazes (78). Cartão vermelho por acumulação de cartões amarelos para Leonel Olímpio (66).

Assistência: cerca de 1.000 espetadores.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.