Portugal está a perder ao intervalo por 1-0 frente à Bulgária, em encontro amigável que está a ser disputado no Municipal de Leiria. O único golo da partida foi apontado por Marcelinho à passagem dos 19 minutos.

Para este jogo, Fernando Santos resolveu dar a titularidade a Anthony Lopes na baliza. O meio-campo é formato pelo trio do Sporting (William, João Mário e Adrien). Nani e Ronaldo aparecem como homens mais adiantados, com Rafa no apoio. De fora dos convocados ficou Ricardo Carvalho, a braços com uma gripe.

Antes do início da partida foi respeitado um minuto de silêncio pela memória das vítimas dos atentados em Bruxelas, momento que foi vivido com emoção no estádio.

Mal a bola tinha começado a rolar no Municipal de Leiria, o primeiro aviso foi dado por Cristiano Ronaldo logo ao 1º minuto, num remate cruzado para defesa fácil de Vladislav Stoyanov.
Aos três minutos, Portugal teve a possibilidade de abrir o ativo. Nani apareceu sozinho frente ao guardião búlgaro, depois de um passe longo de Pepe, mas não conseguiu desfeitear Stoyanov.

Aos quatro minutos, Cristiano Ronaldo muito endiabrado pela esquerda, rematou fraco, fácil para o guardião búlgaro. A seleção começou a todo o gás e aos nove minutos teve novamente a possibilidade de fazer o primeiro da partida, mas Ronaldo falhou de forma clamorosa. Depois de um cruzamento rasteiro com conta, peso e medida de Nani, CR7 já com o guarda-redes fora do lance, atirou por cima.

Curiosamente, o primeiro lance de perigo da Bulgária surgiu numa falha de comunicação da defesa portuguesa, com Pepe a não se entender com Anthony Lopes e a atirar de peito para fora. Por pouco não foi autogolo.

A partir do primeiro quarto de hora, os visitantes começaram a soltar-se mais no jogo. Aos 19 minutos, Anthony Lopes, chamado à titularidade por Fernando Santos, teve grande intervenção, depois de remate de Popov.

Aos 21 minutos, a Bulgária marcou mesmo. Popov colocou a bola nas costas da defensiva portuguesa e Marcelinho, médio que se estreia pela seleção búlgara, fez o primeiro da partida, com a bola a encaminhar-se devagarinho para o fundo das redes. Enorme falha da muralha lusa.

Aos 26 minutos, Cristiano Ronaldo, na transformação de um livre, desferiu uma bomba de pé direito, valeu novamente a intervenção de Stoyanov que esteve muito inspirado nesta primeira parte.

Aos 36 minutos, depois de uma serie de ressaltos, a bola sobrou limpinha para Nani que não conseguiu fazer o golo de forma incrível.

Pouco depois, o cinismo bulgaro perante a ineficácia portuguesa quase dava frutos. Depois de um cruzamento de Aleksandrov, Pepe com um corte magistral, evitou que a bola chegasse a Rangelov, que tinha tudo para fazer o golo.

Primeira parte algo atípica, com Portugal a ter quase sempre a bola. A equipa lusa criou inclusive inúmeras oportunidades durante o primeiro tempo, mas pecou por uma grande ineficácia. A Bulgária, jogando mais na expectativa, foi praticamente só duas vezes à baliza de Portugal e fez o golo.

Pede-se mais poder de fogo no segundo tempo para dar a volta ao marcador.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.