"Nunca disse que não tinha sido uma grande transferência. O que disse foi: não é um desafio assinar pela Juventus. Assinar por uma das melhores equipas do mundo não pode ser um desafio", começou por explicar o avançado sueco numa entrevista ao portal DAZN, aqui citado pelo jornal A Bola.

"Para mim, um desafio é assinar por uma equipa e levá-la longe. Isso é um desafio. De qualquer modo, foi uma boa a contratação pois, graças a ele, a Serie A, que é a minha segunda casa, está a crescer", acrescentou.

O avançado sueco, que continua ao serviço do LA Galaxy (EUA), foi também questionado sobre a fase eliminatória da Liga dos Campeões, que arrancou esta semana.

"Está tudo em aberto. Nenhuma equipa está muito melhor que todas as outras, nem há um favorito. Talvez uma das minhas antigas equipas – PSG, Manchester United, Juventus ou Barcelona – possa ganhar. Espero que ganhe uma delas".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.