É preciso recuar até 2009 para encontrar uma humilhação tão evidente no universo leonino: há 10 anos, o poderoso Bayern Munique venceu os 'leões' por 5-0 e Alvalade (e 7-1 em Munique) para seguir em frente na 'Champions'. Mas se tivermos apenas em conta os jogos internos, os 5-0 do Benfica ao Sporting  este domingo, é a derrota mais pesada sofrida pelos 'leões' nos últimos 33 anos.

No Estádio do Algarve, o Benfica deixou a nu as fragilidades deste 'leão' de Keizer, num jogo onde os 'encarnados' fizeram quatro golos em meia hora. Keizer surpreendeu mas quando Lage corrigiu, ninguém teve pernas para Rafa e Pizzi. Goleada humilhante frente ao maior rival, em mais um jogo sem vencer, depois de três empates e três derrotas nos seis jogos da pré-época. O Sporting precisa de reforços mas o mais certo é ver partir o seu principal jogador: Bruno Fernandes.

Veja as melhores imagens do jogo

 O Jogo: Boa entrada do Sporting castigada com eficácia 'encarnada'

As vitórias frente ao FC Porto nas finais da Taça de Portugal e Taça da Liga na época passada nas grandes penalidades, em jogos onde o adversário era teoricamente favorito, alimentavam a esperança leonina em arrancar a temporada 2019/2020 com um troféu, mesmo depois de uma pré-época sem triunfos. Os 'leões' só tinham perdido uma das oito Supertaças disputadas, exatamente frente ao rival Benfica, a quem já tinha ganho duas, nas três vezes em que se defrontaram.

Para fazer frente ao poderio atacante do Benfica, Keizer montou um esquema com três defesas centrais (e não três defesas, como fez na época passada, com Borja, Coates e Mathieu), dando os corredores a Acuña e o estreante Thierry Correia, fazendo avançar Bruno Fernandes para a direita do ataque, ele que depois tinha tendências a ir para dentro, deixando o corredor ao argentino Acuña. A opção por Bas Dost na frente foi um fracasso, num jogo onde o Benfica deixou muito espaço nas costas para explorar mas que o holandês não consegue tirar partido.

A forma como o Sporting saia a jogar, com calma, bola no pé, saindo com facilidade das linhas de pressão do Benfica até chegar ao meio-campo contrário, deixava entender que Keizer tinha encontrado uma boa forma de anular o jogo entre-linhas da equipa de Lage, tirando espaço para as acelerações de Rafa e Pizzi pelo meio.

O problema é que a 'manta' do Sporting é curta: sempre que Wendel ou Raphinha conseguiam acelerar o jogo, pela direita ou pelo meio e levantavam a cabeça, só viam Bas Dost na frente. E, em momento algum, alguém arriscou um passe em profundidade, apesar do muito espaço, porque todos sabiam que esse não é o jogo do holandês. As situações criadas pediam a velocidade de um Vietto ou de um Luiz Phellype mas os dois estavam no banco. Sempre que o Sporting acelerava o jogo, as linhas estavam distantes uma das outras que era preciso pausar o jogo e esperar pela subida dos companheiros.

Apesar disso, o Sporting criava perigo: Odysseas teve de intervir em três situações para negar dois golos a Bruno Fernandes em remates de fora da área e num lance em que Ferro quase fazia auto golo aos três minutos.

Da primeira vez que a linha defensiva leonina desconcentrou-se, o Benfica marcou: passe de Pizzi, Rafa a aparecer na área a empurrar para o fundo das redes, numa jogada onde os centrais e ainda Thierry Correia falharam, aos 40 minutos. Um golo que nasce de uma aceleração pelo meio por parte do Benfica. Resultado injusto ao intervalo.

Nos primeiros 15 minutos do segundo tempo, o jogo era o espelho da primeira parte: Sporting melhor, a ter mais bola, a tentar de todas as formas. Mas, tal como na primeira, o Benfica marcou na primeira grande oportunidade: infantilidade de Mathieu, bem aproveitada por Rafa e Pizzi, com o primeiro a servir o segundo.

Com dois 'tiros' no dorso, o 'leão' foi-se abaixo e ficou à mercê dos contra-golpes do Benfica que chegou a goleada de 5-0, num resultado que até podia ter sido pior, não fosse algumas boas defesas de Renan. O 2-0 deixou a equipa de rastos, a defesa a quatro deixou ainda mais espaço aos atacantes do Benfica e os médios nunca tiveram pernas para travar as acelerações de Rafa e Pizzi.

O jogo mostrou também que o Sporting precisa de ter mais qualidade nas laterais, mas também no meio-campo. Na frente, é preciso soluções diferentes. Se Bruno Fernandes sair, como se fala, o Sporting terá de encontrar soluções no mercado porque não as tem no atual plantel.

Momento-chave: 'trapalhada' de Mathieu, 2-0 e o 'leão' abatido

Com o Sporting a lutar para voltar ao jogo, uma perda de bola de Mathieu na área, permitiu a Rafa servir Pizzi para o 2-0. 'Morria' ali as esperanças leoninas de dar a volta ao resultado

Os Melhores: Thierry disse presente, Bruno Fernandes e Raphinha tudo tentaram

Thierry Correia foi a opção na lateral direita e teve tarefa difícil perante o veloz Rafa. Apesar de ter sido ludibriado pelo extremo em dois golos, mostrou muita competência defensiva, embora não tenha participado muito a nível ofensivo.

Bruno Fernandes, sempre ele, tentou de longe surpreender mas Odysseas tinhas outros planos. O médio leonino merecia mais apoio para fazer a equipa jogar.

Raphinha foi a principal 'dor de cabeça' para os defesas do Benfica. Bateu Grimaldo em velocidade várias vezes, deixou Rúben Dias, Ferro ou Gabriel para trás noutras, sempre em velocidade. Tentou o golo mas nem na baliza acertou.

Os Piores: Bas Dost foi erro de casting. Doumbia ainda está 'verde'

Estes tipos de jogos, onde o Sporting tem dificuldades em entrar no último terço adversário mas vai tendo bola à entrada do meio-campo, pede um avançado móvel, capaz de atacar a profundidade. Keizer optou (mal) por Bas Dost em vez de Luíz Phellype ou mesmo Vietto.

As fragilidades técnicas de Doumbia são evidentes. O costa-marfinense mostrou confiança nalguns momentos de saída da pressão do Benfica mas também falta de matreirice noutros, principalmente nalgumas perdas de bola, em duelos.

A defesa, que já tinha dado sinais preocupantes na pré-época, continua a cometer muitos erros e a ser castigado por isso. Muitos erros individuais mas também de posicionamento que se revelaram fatais este domingo, na goleada sofrida frente ao Benfica por 5-0.

Reações:

Keizer: “Será uma semana dura para nós”

Keizer: “Estava tudo feliz após o jogo com o FC Porto e agora está toda a gente desiludida”

Varandas denuncia agressão a diretor do Sporting “por 15 cobardes selvagens”

Adeptos lançam objetos contra os jogadores do Sporting

Luís Neto: “É um resultado que pesa”

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.