O diretor desportivo do Santa Clara marcou presença na conferência de imprensa, que seria para dar voz ao treinador João Henrique, para criticar ao facto do sistema de videoarbitro (VAR) não ter sido acionado no jogo diante do FC Porto.

“Não confundam simpatia com ingenuidade. Exigimos respeito a estes profissionais que trabalham todos os dias e lutam para alcançar resultados. Não está em causa o FC Porto, nem este jogo em específico, mas vimos deixar um alerta, porque há situações que têm sido recorrentes para o Santa Clara esta época. Congratulamo-nos pela existência do VAR na Taça de Portugal, na Liga, mas o VAR tem de funcionar. Há lances demasiado evidentes para deixarmos passar em branco”, disse Diogo Boa Alma no auditório do Estádio do Dragão, destacando os lances de que se queixa.

“Hoje temos uma expulsão clara do Zé Luís. O avançado do FC Porto não tinha intenção de atingir o Nené, a verdade é que o atingiu. As imagens são claras e inequívocas. O Zé Luís atinge com um pontapé violentamente na cabeça o jogador do Santa Clara e era vermelho direto. Não há discussão. O lance do golo do FC Porto é precedido de falta. O lance pode escapar no relvado à equipa de arbitragem. Fábio Veríssimo é um dos melhores árbitros do futebol português. Não está em causa que erre no relvado, todos nós erramos todos os dias. O que é mais difícil é aceitar que o vídeoárbitro volte a errar”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.