O Benfica volta a ver o FC Porto levar a melhor no seu estádio. Com uma vantagem de dois golos, os encarnados viram os portistas darem a volta ao resultado em 15 minutos já na segunda parte. Moutinho, Hulk e Falcao foram implacáveis. No cômputo das duas mãos ficou 3-3, mas passa o FC Porto por ter marcado mais golos fora. 

Aos 64 minutos, Moutinho num tiro a 25 metros fez o 1-0, com um grande golo. Aos 72’, Hulk teve um corredor aberto e só teve de encostar para o 2-0. Nem dois minutos depois, Falcao no limite da grande área viu a defesa encarnada olhar e, sem usar da força, bateu de novo Julio Cesar. O Benfica ainda beneficiou de uma grande penalidade que Cardozo converteu. Ainda faltava um golo para o se apurar, mas a equipa já não teve pernas.

A verdade é que o FC Porto deu 45 minutos de avanço ao Benfica, que na primeira parte foi mais ofensivo, teve mais domínio territorial, ainda que com escassas oportunidades, criou perigo por duas vezes (18’ Javi de cabeça ao lado, após livre directo e Cardozo, aos 34’, a tocar com a ponta do pé, mas a bola a passar muito perto). 

O FC Porto teve, aos 41’, a melhor oportunidade, por Falcao. Cristian Rodriguez amorteceu bem passe longo de Alvaro Pereira, deu para o camisola 9 que atirou forte à figura de Julio Cesar. Grande defesa e na recarga Falcao atirou por cima

Já na segunda parte, e antes de os dragões ligarem o ‘turbo, o Benfica viu Rolando tirar o pão da boca’ a Cardozo, depois de um bom cruzamento de Jara.

O FC Porto está a 90 minutos da ‘dobradinha’. Pela frente vai ter o Vitória de Guimarães, com quem apenas se encontrou em 1987/88 e que venceu por 1-0, com golo de Jaime Magalhães.Se vencerem, será a 18ª Taça de Portugal da história dos dragões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.