A seleção portuguesa de futsal impôs no último domingo uma nova derrota à Noruega, por 4-0, num jogo particular em que dominou por completo um adversário inofensivo, que já tinha batido no sábado, por 4-1.

Com o pavilhão multiusos de Fafe novamente lotado, com cerca de 2.500 pessoas, a equipa lusa consumou a supremacia com golos de Miguel Ângelo (três minutos), Fábio Cecílio (nove), Pauleta (21) e Erick Mendonça (32), fechando a época com um triunfo, quatro meses antes de iniciar a qualificação para o Mundial de 2020, na Lituânia, onde vai defrontar República Checa, Letónia e Alemanha no grupo 8 da ronda principal.

Com um 'cinco' remodelado face ao duelo anterior - Bruno Coelho foi o único repetente -, Portugal não precisou de quase 20 minutos para desfazer o 'nulo', como aconteceu no sábado, mas de apenas três: Miguel Ângelo voltou a 'inaugurar o marcador', através de num remate cruzado que tabelou no poste.

O 'filme' do jogo anterior repetiu-se, com a seleção portuguesa, bem adiantada na quadra, a romper a defesa nórdica com trocas de bola precisas e a concretizar, até ao intervalo, uma das várias ocasiões criadas, por Fábio Cecílio, após tabela com João Matos, ao minuto nove.

O volume de ocasiões lusas foi ainda maior na segunda parte, com Pauleta a desviar para o fundo das redes um remate de Pany, decorridos apenas nove segundos após o reinício, tendo João Matos e Pauleta, de novo, acertado nos ferros, antes de Erick Mendonça selar o resultado final, com um desvio certeiro junto à baliza.

Antes do desafio entre Portugal e Noruega, a seleção lusa de sub-21 voltou a defrontar a República Checa e, desta feita, após o empate de sábado (3-3), venceu por 3-2, com uma reviravolta depois do intervalo, uma vez que perdia então por 2-0.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.