Miguel Oliveira (KTM) teve um dia de contrastes nos treinos livres para o Grande Prémio da Austrália de MotoGP, terminando na 20.ª posição final depois de ter sido nono na primeira sessão.

O piloto português esteve muito mais à vontade na primeira sessão, disputada com o piso molhado, do que na segunda, já com o sol a brilhar e o asfalto de Phillip Island completamente seco.

"Tivemos um início bastante prometedor esta manhã. Com o asfalto molhado senti-me muito confiante e a mota estava boa. À tarde, tive dificuldades para encontrar as trajetórias certas e foi muito difícil conduzir a mota", explicou o piloto de Almada.

"Em conjunto com a equipa temos de encontrar a solução de forma a melhorarmos para amanhã [sábado], pois sinto que há potencial para fazer melhor do que isto e só temos de trabalhar no duro para ter melhores sensações a partir de sábado", sentenciou o português, que terminou o dia a 2,580 segundos do mais rápido, o espanhol Maverick Viñales (Yamaha), que dominou as duas sessões.

Os pilotos realizaram, ainda, uma sessão intermédia de testes aos pneus, em que Miguel Oliveira foi o 19.º mais rápido, melhorando quase meio segundo em relação à segunda sessão de treinos livres.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.