Equipas reduzidas e isoladas umas das outras, máscaras indispensáveis, conferências de imprensa virtuais... O Mundial de Fórmula 1, inicialmente agendado para começar em março, na Austrália, sofreu várias alterações e só arrancou a 05 de julho, no Grande Prémio da Áustria.

A pandemia de COVID-19 obrigou a Federação Internacional de Automobilismo a exigir um apertado protocolo sanitário às equipas, com monitorizações a cada cinco dias, contatos desnecessários muito limitados. No meio de tantas medidas, a falta de público nas bancadas na maior parte das corridas foi o dado mais notado por todos.

As 13 provas canceladas deram oportunidade a que outras entrassem no calendário, como Portugal, que recebeu uma das provas e ficou na história da Fórmula 1, mais uma vez. Das 22 previstas, apenas 17 farão parte do calendário desta época.

Uma época dominada mais uma vez pela Mercedes e por Lewis Hamilton. O piloto inglês não deu hipóteses a Valtteri Bottas, seu colega de equipa e sagrou-se campeão ao fim de 14 provas, num ano em que igualou Michael Schumacher no número de títulos (7) e bateu ainda outros recordes.

Eis o filme do campeão

Grande Prémio da Áustria: Bottas a vencer, Hamilton no 4.º lugar após duas penalizações

Valtteri Bottas garantiu a 'pole position' e venceu a primeira prova da época, à frente de Lewis Hamilton. No entanto, o inglês da Mercedes foi penalizado em cinco segundos após um toque em Albon e acabou por cair para o 4.º posto, atrás de Charles Leclerc e Lando Norris

Grande Prémio da Estíria: primeiro triunfo do agora heptacampeão

A primeira vitória de Lewis Hamilton chegaria na segunda corrida. O inglês da Mercedes saiu da 'pole' para conquistar o triunfo, à frente do seu companheiro de equipa, Valtteri Bottas e do holandês Max Verstappen (Red Bull). Bottas continuaria na liderança do Mundial.

Grande Prémio da Hungria: Hamilton vence e iguala recorde de Schumacher

Lewis Hamilton saiu da Hungria como líder do Mundial de Pilotos, numa prova onde conseguiu o triplete: 'pole', vitória na prova e volta mais rápida. Para chegar a liderança, o inglês beneficiou do 3.º lugar do seu colega de equipa, o finlandês Valtteri Bottas, que ficou atrás de Max Verstappen (Red Bull). Esta foi a oitava vitória de Hamilton em Hungaroring, registo que lhe permitiu igualar o recorde de Michael Schumacher como piloto com mais triunfos num Grande Prémio. O alemão venceu o Grande Prémio de França, no circuito Magny-Cours, em oito ocasiões.

Grande Prémio da Grã-Bretanha: o mágico número 7 em novo domínio caseiro, apesar do susto

Silvestone é das pistas mais apreciadas por Lewis Hamilton. A correr em casa, o inglês conseguiu a sétima pole em Silvestone e venceu a prova pela sétima vez. Mas este não foi uma corrida fácil. Na derradeira volta, Lewis Hamilton teve um furo no pneu dianteiro direito e viu os mais de 20 segundos de vantagem que tinha sobre Max Verstappen (Red Bull) cair para apenas cinco. Foi uma última volta de muito stress, com o engenheiro de Hamilton a dar-lhei informações sobre a aproximação de Verstapeen a cada curva. Bottas também teve um furo e caiu para o 11.º posto, situaçã que colocou a 30 pontos da liderança de Hamilton.

Grande Prémio do 70.º Aniversário: Verstappen vence, Hamilton 2.º

Uma semana depois de ter dominado em Silvestone, Hamilton foi batido pela estratégia da Red Bull na gestão dos pneus. Bottas tinha largado da liderança mas o triunfo foi de Max Verstappen, com o finlandês a ser apenas terceiro. Este triunfo da Red Bull interrompia o domínio da Mercedes, vencedora das primeiras quatro corridas.

Grande Prémio da Espanha: nova vitória e Hamilton mais líder

Em Espanha Lewis Hamilton regressou aos triunfos e alargou ainda mais a sua liderança no Mundial de pilotos. Depois de partir da ‘pole position’, o campeão liderou todas as voltas, deixando o holandês Max Verstappen (Red Bull) a 24,177 segundos e o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes), a 44,752, neste que foi o seu quarto triunfo do ano e 88.º da carreira. O recorde do alemão Michael Schumacher estava a três vitórias. Além disso, Hamilton tornou-se no recordista de subidas ao pódio, com 156, mais uma do que Schumacher.

Grande Prémio da Bélgica: mais do mesmo. 'Pole' e vitória de Hamilton

Em Spa-Francorchamp, novo domínio de Lewis Hamilton: partiu da 'pole position' e venceu à frente de Valteri Bottas e Max Verstappen (Red Bull). Esta foi a 6.ª vitória de Hamilton na temporada em sete corridas, a quarta do inglês em Spa-Francorchamp. Destaque, pela negativa, para os Ferraris: partiram da 13.ª e 14.ª posição e aí terminaram.

Grande Prémio da Itália: Pódio inédito, vitória surpresa de Gasly e Hamilton... no 7.º lugar

A 'pole' no dia anterior fazia prever nova vitória de Hamilton no circuito de Monza mas esta não seria uma prova qualquer. Depois de muitos incidentes, com entradas em cena do 'safety car', o francês Pierre Gasly (Alpha Tauri-Honda) impôs-se à concorrência e venceu, à frente do espanhol Carlos Sainz Jr. (McLaren-Renault) e do canadiano Lance Stroll (Racing Point), num pódio inédito na modalidade. Hamilton sofreu uma penalização e terminou no sétimo lugar, mantendo a liderança destacada do Mundial de pilotos.

Grande Prémio da Toscana: tudo voltou ao normal

A nona corrida da temporada marcou o regresso de Hamilton aos triunfos, numa prova que teve de ser interrompida duas vezes devido a acidentes. No circuito de Mugello, Lewis Hamilton terminou à frente do finlandês Valtteri Bottas, seu companheiro de equipa, e do tailandês Alexander Albon (Red Bull). Esta seria a 90.ª vitória da carreira do inglês, que assim ficaria a uma do recorde do alemão Michael Schumacher.

Grande Prémio da Rússia: Penalização tira vitória a Hamilton e adia recorde

Em Sochi, Lewis Hamilton podia igualar o número de triunfos de Michael Schumacher mas foi Valtteri Bottas a brilhar. O colega de equipa do inglês venceu o Grande Prémio da Rússia, à frente do holandês Max Verstappen (Red Bull), com Hamilton a ser terceiro. O inglês foi penalizado pela direção de corrida por, alegadamente, ter ensaiado uma partida na saída das boxes: duas penalizações de cinco segundos cada, que o atirou para o 11.º posto. Recuperou alguns lugares mas não foi além do 3.º posto.

Grande Prémio do Eifel: Hamilton iguala recorde de Schumacher na Alemanha

Nurburgring ficará na história da carreira de Lewis Hamilton: foi neste mítico circuito alemão que o inglês igualou as 91 vitórias de Michael Schumacher na Fórmula 1. Valtteri Bottas até largou da 'pole position' mas à 13.ª volta foi ultrapassado por Hamilton. O inglês aproveitou depois a desistência de Bottas (problemas mecânicos) para vencer, à frente de de Max Verstappen (Red Bull) e Daniel Ricciardo (Renault).

Grande Prémio de Portugal: Portugal de novo na história da Fórmula 1

Foi em Portugal que o mítico Ayrton Senna conseguiu a sua primeira vitória na Fórmula 1. Foi também aqui que Lewis Hamilton passou a ser o piloto com mais triunfos na história da modalidade. No Autódromo do Algarve, o inglês partiu da pole para chegar às 92.ª vitórias da carreira, tornando-se no piloto mais vitorioso da história da Fórmula 1, à frente do alemão Michael Schumacher. Hamilton terminou à frente do finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) e do holandês Max Verstappen (Red Bull).

Grande Prémio da Emília-Romanha: nova vitória e mistério sobre futuro

No final de mais uma vitória, agora no GP Emilia-Romagna, Hamilton falou do futuro para dizer que… podia não continuar. O inglês voltou a bater Bottas, apesar de o finlandês ter larga da pole. Daniel Ricciardo (Renault) foi terceiro, numa prova onde a Mercedes confirmou a conquista do título de campeão no Mundial de construtores. A ‘dobradinha’ permitiu à Mercedes conquistar o seu sétimo título consecutivo de construtores, um recorde.

Grande Prémio da Turquia: heptacampeão e recorde de Schumacher igualado

Num Grande Prémio muito acidentado, onde os Mercedes tiveram muitas dificuldades, Hamilton só tinha de ficar à frente do seu colega Valtteri Bottas para ser campeão. O inglês saiu na frente do finlandês, esteve sempre nos lugares de pontos, o contrário do colega de equipa que fez um pião e caiu para os últimos lugares. Bottas ia tendo muitas dificuldades, com várias saídas de pista, sem conseguir entrar nos lugares pontuáveis. Lá na frente, Hamilton aproveitava para assumir a liderança, fruto de uma melhor gestão dos pneus.

O inglês adiou a sua segunda paragem até duas voltas do final, quando tinha mais de 24 segundos de vantagem, mas acabou por nem entrar para trocar de pneus. Hamilton vence na Turquia pela segunda vez na carreira e sagrou-se campeão do Mundo pela 7.ª vez, igualando assim o recorde de títulos de Michael Schumacher. Esta foi a vitória 94 na Fórmula 1.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.