O surfista brasileiro Ítalo Ferreira, que hoje venceu pela primeira vez o Meo Rip Curl Pro Portugal, admitiu que ficou triste por eliminar Gabriel Medina nas ‘meias’, porém não escondeu a felicidade pelo título conquistado em Peniche.

Após o triunfo na final, diante do francês Joan Duru, o quarto da hierarquia mundial deixou também agradecimentos à família e amigos, enaltecendo o resultado conseguido graças a muita dedicação.

“Foi incrível. Foi uma semana muito abençoada e graças a Deus consegui a vitória. Hoje, consegui ganhar e foi um ano muito divertido para mim, com algumas vitórias e algumas derrotas”, começou por dizer o vencedor da 10.ª e penúltima etapa do circuito mundial.

Para o surfista brasileiro, a chave do triunfo na praia de Supertubos esteve no trabalho, desejando terminar bem a temporada no Havai.

“Dediquei-me muito durante os últimos meses, com mais vontade de treinar e agora é treinar muito mais para conseguir finalizar bem”, contou.

Por fim, abordou a sua bateria das meias-finais com o compatriota e líder do ‘ranking’, Gabriel Medina, que acabou por não reconquistar o título mundial em Portugal, acabando eliminado.

“Foi uma das melhores baterias. Fiquei triste e poderia até ter sido uma final, mas faz parte do jogo e fiz o meu trabalho”, lamentou.

Contudo, Ítalo Ferreira frisou que Medina “é muito dedicado e vai dar muito trabalho” na última etapa, no Havai.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.