O Arouca ficou mais perto de regressar à I Liga de futebol, quatro épocas depois, ao vencer por 3-0 na receção ao Rio Ave, no primeiro jogo do ‘play-off’ de acesso ao principal escalão, que termina no domingo.

O terceiro colocado da II Liga adiantou-se na luta pela última vaga na I Liga, ao bater os vila-condenses, com golos de Pité, Sema Velázquez e André Silva, somando o 11.º jogo seguido sem perder e a 10.ª vitória consecutiva no final da temporada.

A formação comandada por Armando Evangelista terminou o campeonato com nove vitórias seguidas, falhando o segundo lugar e a subida direta por um ponto, e assegurou a vaga no ‘play-off’ com o Rio Ave, cujo segundo embate está marcado para domingo, às 19:00.

Em Vila do Conde, o Rio Ave, que acabou a I Liga no 16.º lugar, vai procurar dar a volta à eliminatória e escapar à despromoção à II Liga, após 13 temporadas seguidas no principal escalão, desde 2008/09, num total de 27 presenças.

A equipa orientada por Miguel Cardoso voltou a perder, depois de ter quebrado o ‘jejum’ de triunfos com a vitória no terreno do lanterna-vermelha Nacional, por 2-1, na despedida da edição de 2020/21 da I Liga, após 11 jogos sem vencer.

Depois do quinto lugar em 2019/20, o Rio Ave teve um arranque de temporada promissor, sob o comando de Mário Silva, que sucedeu a Carlos Carvalhal, superando duas rondas preliminares da Liga Europa, frente aos bósnios do Borac (2-0) e aos turcos do Besiktas (4-2 nas grandes penalidades, depois da igualdade 1-1).

Seguiu-se a receção ao ‘colosso’ AC Milan, e um jogo frustrante, após reviravolta, mas que foi decidido nos penáltis. Primeiro, no fim do tempo de descontos, Borevkovic ‘cortou’ com a mão um lance inofensivo, permitindo o empate 2-2 dos ‘rossoneri’, e, depois, veio a derrota na ‘lotaria’, por 9-8.

No campeonato, o arranque foi titubeante, com três empates e uma derrota, antes de duas vitórias seguidas e nova ‘seca’ de seis jogos sem vencer, que ditaram a saída de Mário Silva. O sucessor interino, Pedro Cunha, ainda ‘roubou’ um empate no terreno do campeão Sporting (1-1), mas acabou rendido por Miguel Cardoso, após a 16.ª jornada.

Apesar do percurso sofrido, o Rio Ave manteve-se quase sempre nos lugares a salvo da descida, ‘caindo’ para o ‘play-off’ na penúltima jornada, arriscando agora a despromoção ao segundo escalão, que já venceu duas vezes, em 1995/96 e 2002/03.

Para este desfecho, e evitar a quinta presença do Arouca entre os ‘grandes’, após o período entre 2013/14 e 2016/17, o Rio Ave tem de vencer por uma diferença superior a três golos, algo que não conseguiu em nenhum jogo anterior esta época – o triunfo mais dilatado foi o 3-0 na receção ao Portimonense, da 13.ª jornada.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.