O candidato pela lista C à presidência do Belenenses, Luís Figueiredo, questionou hoje a “obsessão potencialmente doentia” do atual líder Patrick Morais de Carvalho em relação à SAD, falando numa “manobra de diversão”.

“O ainda presidente do Belenenses discorre abundantemente sobre registos de nome de uma entidade que ele próprio diz que nada tem a ver com o CF Os Belenenses. Se nada tem a ver, por que se preocupa tanto com isso, demonstrando uma obsessão potencialmente doentia com essa entidade e o seu presidente?”, perguntou a lista, em comunicado.

O presidente do Belenenses Patrick Morais de Carvalho revelou hoje que a SAD, da I Liga de futebol, se prepara para mudar o nome para Comporta Football Club, designação já registada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).

Em caso de triunfo eleitoral, um dos principais objetivos da candidatura liderada por Luís Figueiredo passa pelo retorno imediato do futebol profissional ao Restelo, através da recompra da sociedade desportiva.

“A lista C assegura que os alegados factos a que se refere Patrick Morais de Carvalho não têm qualquer tipo de interferência com o nosso objetivo de recomprar a SAD, devolvendo o futebol profissional ao clube e reparando assim um crime de lesa-história perpetrado por ele e os seus apaniguados”, afirmou.

O comunicado revela ainda que o candidato da lista à presidência da Mesa da Assembleia-Geral, João Tarrana, “vai apresentar uma queixa à Comissão Nacional de Proteção de Dados contra Patrick Morais de Carvalho”, por ter revelado, durante o debate realizado na Sport TV+ entre os três candidatos, “questões que são do foro privado de João Tarrana, a que só teve acesso por ser presidente do clube, usando assim informações confidenciais para proveito eleitoral, o que configura o cometimento de um crime”.

“É falso que o sócio João Tarrana tenha ido pagar 21 anos de quotas em atraso, mas apenas um período de interregno, pois pagou pontualmente as quotas desde 2013, por via de uma campanha de recuperação de sócios à data. Se assim fosse, João Tarrana não poderia ser candidato, pois só se pode candidatar aos órgãos sociais quem pague cinco anos seguidos de quotização. Patrick Morais de Carvalho, com o único intuito de apoucar e achincalhar a lista C, mentiu e terá cometido um crime de violação de dados pessoais”, sublinhou.

Os sócios do Belenenses decidem no sábado o futuro do clube, numas eleições com três candidatos de visões distintas, que contrastam na continuidade do caminho de regresso aos escalões profissionais de futebol ou na recompra da SAD.

O advogado e atual presidente Patrick Morais de Carvalho lidera a lista A, sob o lema ‘Belenenses com Futuro’, mantendo Pedro Pestana Bastos e João Morão como presidentes da Mesa da Assembleia-Geral (MAG) e do Conselho Fiscal e Disciplinar (CFD), respetivamente.

Na lista B, apresenta-se ao sufrágio o economista Carlos Canhoto Fernandes, que, perante o lema ‘Erguer os Belenenses’, tem Fernando Veiga Gomes como presidente da MAG e Jorge Gomes Pedro a liderar o CFD.

O gestor Luís Figueiredo candidata-se à direção do clube, João Tarrana à MAG e Luís Filipe Pinto ao CFD, pela lista C, tendo como lema ‘Respeitar a História’.

O sufrágio decorre entre as 10:00 e as 19:00 horas de sábado, no Polidesportivo Dr. Ramos Lopes, ao ar livre, junto ao pavilhão Acácio Rosa, devido à situação atual da pandemia de covid-19, no qual os sócios do clube da Cruz de Cristo poderão escolher quem pretendem ver a comandar o clube no triénio 2020-2023.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.