O recurso aos jovens da formação deveu-se ao facto de 11 jogadores anda se encontrarem de férias após disputarem o Mundial2010, incluindo os portugueses Cristiano Ronaldo e Pepe, cinco espanhóis campeões do Mundo (Casillas, Arbeloa, Albiol, Xabi Alonso e Sérgio Ramos) e um holandês vice-campeão (Van der Vaart).

Do plantel principal, Mourinho trabalhou com o guarda-redes polaco Dudek, que acabou de renovar o contrato até 2011, Adán, Garay, Marcelo, Drenthe, Gago, Diarra, Granero, Lass e Benzema, enquanto Carvajal, Tébar, Nacho, Álex, Denis Tcherysev, Fran Rico, Joselu e Morata foram os jogadores da formação eleitos para o treino.

Mourinho, que chegou à capital espanhola na terça-feira, disse, em entrevista à agência Lusa, que os primeiros dias madrilenos foram “iguais aos primeiros dias nos clubes todos”, sem “diferença absolutamente nenhuma”.

“São primeiros dias iguais, exactamente com o mesmo tipo de preocupações: pôr as estruturas a trabalhar à dimensão das minhas exigências e das minhas necessidades, conhecer, criar um habitat próprio onde me sinta bem e onde possa trabalhar bem, é igual”, afirmou.

Apesar de começar a trabalhar naquele que muitos consideram o maior clube do Mundo, com nove títulos europeus, o treinador português, que este ano venceu a “Champions” pela segunda vez, agora pelo Inter de Milão, admite que pode emocionar-se “depois de uma grande vitória”, mas não com as expectativas de início de época.

“É uma coisa praticamente normal para mim. Cheguei a um momento da minha carreira onde não tenho nada a provar a ninguém. Não aceito quando se diz que ainda tenho alguma coisa a provar e agora, no Real, é que vai ser. Não tenho nada a provar a ninguém. Cheguei a um momento da minha carreira onde nem a mim próprio tenho de provar”, refere.

“El Especial” adianta que quer “trabalhar por muitos mais anos”, mas “simplesmente para desfrutar”, porque gosta “imenso” do que faz: “É aquilo que quero fazer enquanto tiver força e saúde para o fazer, porque motivação nunca me vai faltar”.

O treino matinal, com cerca de uma hora e meia, realizou-se em dois dos muitos relvados da Cidade Desportiva de Valdebebas, um moderno complexo com 120 hectares localizado junto ao aeroporto de Barajas, que o Real Madrid diz ser “o maior centro desportivo jamais construído por um clube de futebol”.

Após um curto período de exercícios físicos ministrado pelo adjunto Rui Faria, a bola começou logo a rolar na Cidade Desportiva dos “blancos”, tendo o treino, com cerca de uma hora e meia, terminado com um jogo em meio campo.

Pelo meio, os guarda-redes Dudek e Adán trabalharam em separado com Silvino Louro, enquanto Mourinho orientava os 16 jogadores de campo em exercícios de pressão, posse de bola e passe a um toque, na parte final com pequenas balizas para treinar a finalização.

À tarde vai haver um segundo treino, mas longe dos olhares dos jornalistas, enquanto para sábado estão previstas mais duas sessões, uma matinal aberta aos jornalistas durante 15 minutos, e outra fechada à tarde.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.