O ambiente não está fácil em Barcelona e ficou ainda mais pesado com o empate da formação catalã na receção ao Atlético Madrid (2-2), esta terça-feira, complicando as contas do título. Um jogo no qual Quique Sétien manteve Antoine Griezmann no banco de suplentes até aos 90 minutos, fazendo o francês entrar para jogar o período de descontos.

Os jornalistas espanhóis questionaram a decisão do técnico e falaram mesmo em 'humilhação' ao francês.

Sétien negou que se tratasse de tal e garentiu não ver motivos para se desculpar. "De todo, não estou de acordo! É verdade que não é normal um jogador importante, como Griezmann, entrar quando falta tão pouco tempo para o jogo terminar e é duro para um jogador do seu nível, mas as circunstâncias assim o definiram. Podia ter tido outra decisão e não ter entrado. Os jogadores que estavam em campo estavam a cumprir. Compreendo que é dificil, amanhã vamos falar, mas não lhe vou pedir desculpa, por que é uma decisão que tenho de assumir. Mas entendo que ele se possa sentir chateado, claro", referiu Sétien na conferência que se seguiu ao encontro.

Desde a chegada do novo treinador, em janeiro, Griezmann leva 11 jogos como titular e cinco golos pelo Barça, mas nos ultimos quatro só foi titular num e não marca há oito jogos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.