A UEFA vai divulgar esta quarta-feira o plano definido para a conclusão da edição 2019/20 das competições europeias de clubes, nomeadamente da Liga dos Campeões e da Liga Europa, suspensas desde março devido à COVID-19. E a final - bem como as meias-finais e quartos-de-final - da mais importante dessas provas tem sido insistentemente, de há algumas semanas para cá, a Lisboa.

Os primeiros rumores sobre tal possibilidade começaram há algumas semanas e foram-se espalhando, crescendo e difundindo pela imprensa um pouco por toda a Europa a partir do momento em que surgiu a notícia de que Istambul, cidade escolhida inicialmente para receber a final da presente edição da 'Champions', podia não vir a ter condições para a acolher perante o cenário de esta vir a ser disputada à porta fechada devido ao novo coronavírus.

A confirmar-se, será a terceira vez que a mais importante competição europeia de clubes será jogada na capital portuguesa.

Os primeiros rumores

A 'Champions' foi interrompida numa altura em que os efeitos da pandemia de COVID-19 já se faziam sentir, e com vários jogos a serem ainda disputados, embora à porta fechada, quando o número de casos era já significativo em Itália e Espanha, sendo mesmo alguns desses apontados apontados como focos de disseminação do vírus. Decorria a segunda mão dos oitavos-de-final, que assim ficou a meio.

"Foi uma decisão vergonhosa deixar os adeptos espanhóis viajarem até Liverpool"
"Foi uma decisão vergonhosa deixar os adeptos espanhóis viajarem até Liverpool"
Ver artigo

Desde logo, e à medida que as semanas foram passando, muitos foram os cenários avançados como possíveis para o desenlace da prova, com a UEFA a adiar sempre a decisão para uma altura em que a situação referente à COVID-19 já estivesse mais definida.

Terá sido o diário espanhol 'AS', em meados de maio, o primeiro a avançar que estava a ser estudada uma 'Champions express', com jogos a uma só mão e uma 'final four'. De acordo com aquele jornal, o grupo de trabalho composto pela UEFA, pela Associação de Clubes Europeus e pelas Ligas Europeias, estaria a olhar para tal cenário como a melhor forma de conseguir levar a prova milionária uma conclusão.

Nao havia ainda, contudo, qualquer referência a Lisboa.

A primeira referência à capital portuguesa como possível palco surgiu na rádio espanhola 'Cadena COPE', que a 28 de maio avançou que o Estádio Ataturk, na Turquia, que deveria receber a final, fez saber à UEFA que com o jogo à porta fechada não conseguirá recuperar o investimento realizado para a realização do jogo, obrigando o organismo europeu a ter de escolher outro palco para a final. E Lisboa era a hipótese mais bem posicionada para ser esse palco.

A partir daí os rumores foram crescendo e passando de órgão de comunicação para órgão de comunicação, de país para país, sempre com mais pormenores sobre a (cada vez) mais forte hipótese de Lisboa voltar a acolher uma decisão da mais importante prova europeia de clubes. O cenário ganhava contornos cada vez mais reais e a possibilidade ganhava força. No início de junho o  'Mundo Deportivo' dava conta disso mesmo, escrevendo que a UEFA estava a estudar o retomar da 'Champions' no princípio de agosto, com a realização dos jogos dos oitavos-de-final ainda em falta, seguindo depois para uma 'final eight' (final a oito) na capital portuguesa, acrescentando contudo que também as cidades de Madrid, em Espanha, e Munique, na Alemanha, eram vistas como tendo boas condições para acolher tal formato.

Dias depois foi o 'Bild', da Alemanha, a dizer que a final deveria ser mesmo em Lisboa e no tal formato 'a oito', antes de o 'Sky Italia' reforçar a notícia que tinha anteriormente avançado, acrescentando agora que os encontros iriam ser divididos entre o Estádio da Luz e o Estádio de Alvalade.

Até que chegamos a 16 de junho, véspera da data marcada para a reunião do Comité Execitivo da UEFA da qual sairá uma decisão e com a Sky Sports a dizer que a decisão já estaria tomada e a antecipar mesmo o calendário da prova, a ser jogada em Lisboa a partir de meio de agosto.

'DGS' dá o seu aval

Neste mesmo dia, a Direção Geral de Saúde deixava mais um indício de que o cenário poderá mesmo vir a ser real, ao assegurar que Portugal tem "todas as  condições" para acolher a referida competição.

“A DGS está envolvida no apoio à candidatura portuguesa à organização da ‘final a oito’ da Liga dos Campeões”, disse em comunicado, afirmando “confiar na existência de todas as condições para receber este evento desportivo em Portugal”.

No mesmo comunicado pôde ler-se ainda que "a DGS considera que, fruto do trabalho que tem sido desenvolvido com a FPF e a Liga [de clubes] e da experiência do desenrolar da principal competição de futebol nacional, se encontram reunidas todas as condições para o acolhimento do referido evento em Portugal".

Já antes o próprio Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, tinha aberto a porta a "futebol internacional em Portugal" em agosto, deixando então outro indício de que os rumores podem mesmo ser mais do que isso. Resta esperar pelo anúncio da decisão por parte da UEFA, esta quarta-feira.

Como deverá então ir ser jogado o que falta da competição?

Segundo avança esta terça-feira a Sky Sports, os quartos de final da Liga dos Campeões serão jogados a uma só mão entre 12 e 15 de agosto. Seguir-se-ão as meias-finais, a jogar a 18 e 19 de agosto, com a final a ficar agendada para 23 de agosto.

Ao todo serão disputados 12 jogos, todos em Lisboa, sendo que estes serão repartidos entre Estádio de Alvalade, casa do Sporting, e Estádio da Luz, recinto do Benfica.

Ainda por decidir estará, contudo, a data em que serão jogadas as quatro últimas partidas em aberto relativas à segunda mão dos oitavos de final, que definirão os derradeiros apurados para os quartos de final.

Em que fase estava a prova aquando da interrupção?

A 13 de março a UEFA confirmava o adiamento, inicialmente por uma semana, das partidas ainda por disputar da segunda mão dos oitavos de final. A 26 de março era anunciado que 'Champions' e Liga Europa só seriam retomadas depois de decidida a resolução dos vários campeonatos nacionais.

Ficou, então, por decidir  o desenlace dos embates entre Manchester City-Real Madrid (2-1 para o conjunto inglês na primeira mão, em Madrid), Juventus-Lyon (1-0 para os gauleses na primeira mão, em França), Barcelona-Nápoles (empate 1-1 na primeira mão, em Itália) e Bayern Munique-Chelsea (triunfo claro, por 3-0, dos bávaros em Londres na primeira mão).

Já apurados para os quartos de final estão Leipzig (que afastou o Tottenham de José Mourinho), Atlético Madrid, (que afastou o Liverpool, detentor do troféu), a Atalanta (que 'pulverizou' o Valência) e o Paris Saint-Germain (que eliminou o Dortmund).

Já não havia equipas portuguesas em competição - nem na 'Champions', nem na Liga Europa. O Benfica foi afastado na fase de grupos, ao terminar no terceiro posto do seu grupo, enquanto o FC Porto tinha falhado mesmo o acesso à fase de grupos.

Final em Lisboa não será cenário inédito...nem no Estádio da Luz

Ao que tudo indica, vamos então ter pela terceira vez uma final da mais importante prova europeia de clubes em Portugal, e em Lisboa. A primeira vez que tal aconteceu foi já na longínqua temporada de 1966/67, quando o Celtic bateu, no Estádio Nacional, no Jamor, o Inter de Milão para garantir a sua primeira e única Taça dos Campeões até à data. Os jogadores do conjunto de Glasgow que disputaram essa final acabaram mesmo por ficar para a história como os 'Leões de Lisboa'.

Mais recentemente, em 2013/14, foi o Estádio da Luz, que deverá agora acolher a decisão da prova, a receber uma final da 'Champions' 100 por cento madrilena, entre Real Madrid e Atlético de Madrid. Com Cristiano Ronaldo, Pepe e Fábio Coentrão, o Real levou a melhor num jogo emocionante, decidido no prolongamento depois de um golo de Sergio Ramos em cima do minuto 90 ter negado ao Atlético o seu primeiro título de campeão europeu e aberto caminho à conquista da 'La Decima' pelos 'merengues'.

Real Madrid conquista a décima em Lisboa
Real Madrid conquista a décima em Lisboa
Ver artigo

O Estádio do Sport Lisboa e Benfica recebeu, para além dessa final, outra final europeia, neste caso da agora já extinta Taça das Taças. Foi em 1991/92, com os alemães do Werder Bremen a derrotarem por 2-0 um Mónaco onde pontificava o português Rui Barros.

Lisboa foi ainda palco de outra final europeia de clubes, essa de má memória para o Sporting. No seu Estádio José Alvalade - que deverá agora então receber também algumas partidas da decisão da 'Champions' 19/20 - os 'leões' firam-se batidos por 3-1 pelo CSKA Moscovo.

Outra final europeia de clubes - no caso a Super Taça Europeia 2020 - estava originalmente marcada para agosto no Estádio do Dragão, não se sabendo ainda como a UEFA irá proceder em relação a este jogo, dado que na data para que este se encontrava originalmente marcada não serão provavelmente ainda conhecidos os vencedores da Liga Europa e da Liga dos Campeões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.