O Benfica venceu o Desportivo das Aves por 3-1 e regressou às vitórias no campeonato depois de ter empatado o último jogo para a Primeira Liga com o Marítimo. Jonas (2 golos) e Seferovic marcaram para as ‘águias’. Rodrigo Defendi reduziu para a formação da Vila das Aves.

Num encontro em que a equipa da casa reduziu a 15 minutos do fim, Jonas, na marcação de uma grande penalidade, tranquilizou as 'águias' e evitou qualquer tipo de reação por parte dos homens orientados por Lito Vidigal.

No primeiro jogo de Lito Vidigal como treinador do Desportivo das Aves, o Benfica apresentou-se com poucas alterações na equipa que perdeu com o Manchester United na Liga dos Campeões. Pizzi ficou no banco enquanto Jonas e Seferovic foram a escolha para a frente de ataque.

A mudança tática promovida por Rui Vitória dava conta de um clube da Luz mais ofensivo e a querer impor dificuldades ao Desportivo das Aves, mas não se mostrou uma tarefa fácil durante a primeira parte. Apesar de ter tido mais bola e mais oportunidades, os ‘encarnados’ mostraram dificuldades em criar perigo.

Grande penalidade desbloqueou e abriu o encontro

O Benfica chegou à vantagem após um erro de Washington que derrunou Diogo Gonçalves dentro da grande área. Nuno Almeida apontou (bem) para a marca dos 11 metros e Jonas abriu o marcador após ter batido Quim.

O golo da equipa orientada por Rui Vitória serviu com ‘desbloqueador’ do encontro que obrigou o Desportivo das Aves a reagir e tentar algo mais do que uma derrota. Em sentido inverso, permitiu mais espaços para os jogadores encarnados que, sob a batuta de Jonas que na ausência de Pizzi fez de maestro, exploraram as alas. O 2-0 chegou num lançamento de Jonas para Salvio que deu, de bandeja, o golo a Seferovic.

Do lado da formação da Vila das Aves, os blocos foram subindo e colocaram mais vezes a bola perto da baliza de Svilar. Antes do intervalo, os jogadores de Lito Vidigal ainda dispuseram de um par de ocasiões para marcar, mas sem conseguirem bater Svilar.

Resposta do Desportivo das Aves esmoreceu, ganhou vida e morreu na marca dos 11 metros

A segunda parte trouxe um Benfica mais controlador e a ditar melhor os tempos de jogo. O maior domínio na zona central por parte dos ‘encarnados’ coincidiu com o pior momento do jogo por parte da equipa do Desportivo das Aves. Lito Vidigal, na expetativa de trazer mais força aos seus homens, lançou Paulo Machado e Sami e a formação da casa subiu de rendimento chegando mesmo ao 2-1.

O golo prometia um fim de encontro com mais emoção, mas Jonas tinha outros planos para a partida. Nova grande penalidade marcada por Nuno Almeida, novo golo de Jonas que voltou a bater Quim. O lance do terceiro golo dos ‘encarnados’ fica marcado pelo anterior que originou a grande penalidade.

Antes de Salvio ser derrubado, na origem do castigo máximo, Jonas tinha feito falta sobre um dos jogadores do Desportivo das Aves. As regras do videoárbitro dizem que o lance deveria ter sido revisto, mas a Federação Portuguesa de Futebol revelou, depois de o encontro acabar, que houve uma anomalia que impediu a comunicação entre o árbitro principal e o videoárbitro encarregue de acompanhar a partida a partir dos 66 minutos.

Com este triunfo o Benfica volta às vitórias e mantém a distância para Sporting e FC Porto que também venceram nesta 9ª jornada. Os ‘dragões’ são lideres do campeonato com 25 pontos enquanto os ‘leões’ são segundos com menos dois. Em terceiro lugar surge o Benfica com 20 pontos.

Têm a palavras os técnicos

Lito Vidigal, treinador do Desportivo das Aves:

Foi uma pena. O Manchester United não teve tantas oportunidades como nós hoje. Criar tanto e falhar tanto para depois perder com um penálti custa… Acima de tudo foi um jogo com qualidade. A minha equipa partilhou momento brilhantes e alguns erros. Estamos numa posição difícil, mas a trabalhar assim acredito que ficamos na Primeira Liga.

Rui Vitória, treinador do Benfica:

"Só conseguiremos atingir os nossos objetivos se nos focarmos no nosso propósito. Essa é a nossa grande virtude. Não podemos olhar para os outros se não fizermos o nosso trabalho. Há muita crença neste grupo e para sermos tetra já passamos de passar por muito. Estamos determinados para o que falta do resto do campeonato".

Apontamentos

Lito Vidigal de regresso à Primeira Liga

Dia de estreia para Lito Vidigal na Primeira Liga ao serviço do Desportivo das Aves. O treinador está de regresso ao futebol português depois de uma passagem pelo futebol israelita. Aos 48 anos, já conta com várias presenças em clubes da Primeira Liga. O Arouca foi o último antes do Maccabi Tel Aviv.

Quim

O antigo guarda-redes da seleção portuguesa teve um jogo para a posterioridade. Para além de ter assinada uma grande exibição que mostra que ‘velhos são os trapos’, o guardião do Desportivo das Aves tornou-se no jogador mais velho a atuar na Primeira Liga. Para trás fica o registo deixado por Manuel Bento na década de 90.

Minuto de Silêncio em honra das mortes nos incêndios

Como em todos os encontros desta 9ª jornada, bombeiros juntaram-se aos jogadores no centro do relvado para um minuto de silêncio em honra das pessoas que morreram nos incêndios que marcaram a semana. Os 60 segundos foram respeitados por todos os intervenientes só se ouvindo o som de palmas.

Videoárbitro sem comunicação na segunda parte

É incomum, mas aconteceu no jogo entre o Desportivo das Aves e o Benfica. Durante a segunda parte do encontro, mais precisamente a partir do minuto 66, o árbitro principal do jogo perdeu todo o contato com o videoárbitro que estava encarregue de o assistir na partida. A ‘anomalia’ foi confirmada, nas redes sociais, por um canal dedicado ao videoárbitro da Federação Portuguesa de Futebol.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.