E, quando menos se esperava, o líder caiu! O Benfica seguia 100% vitorioso no topo da I Liga (e não perdeu a liderança), mas, quatro dias depois de, no mesmo estádio, ter batido o Barça por 3-0, sofreu a sua primeira derrota da temporada (ao 14º jogo oficial da época), num encontro em que a bola teimou em não entrar. Umas vezes por falta de sorte, outras por falta de jeito, muitas por mérito da defesa do Portimonense e, sobretudo, do seu guarda-redes, Samuel Portugal.

Efetivamente, os lances-chave do jogo, sobretudo a partir do minuto 20 e até ao intervalo, tiveram um denominador comum. Ora vejamos: minuto 22, Yaremchuk remata na pequena área, grande defesa de Samuel Portugal; minuto 35, Otamendi cabeceia, Samuel Portugal encaixa; minuto 37, Grimaldo bate o livre, Samuel Portugal brilha; minuto 41, Rafa surge isolado, Samuel Portugal faz a mancha; minuto 45, Grimaldo de cabeça, Samuel Portugal voa e defende. No dia em que Portugal se sagrou campeão do mundo de futsal, também na Luz foi dia de Portugal.

Jorge Jesus tinha avisado, na conferência de imprensa de antevisão ao encontro, que na Luz o Portimonense ia defender melhor do que o Barcelona o tinha feito quatro dias antes. E defendeu mesmo. Os algarvios saíram da Luz com a sua baliza incólume (ainda só sofreram um golo fora de portas esta temporada, para além de terem, a par do Sporting, a melhor defesa da prova, com apenas quatro golos sofridos) e ainda foram capazes de ir lá à frente marcar, num dos dois remates que fizeram a direção da baliza. O prémio? Três pontos e, para já, o 5.º lugar na tabela classificativa e a primeira vitória da sua História no Estádio da Luz.

Quanto ao Benfica, a verdade é que não terá realizado a melhor das exibições da temporada (longe disso), apesar dos elogios de Jorge Jesus aos seus jogadores, e nem rematou tanto como isso (12 remates, seis dos quais na direção do alvo), mas teve situações de perigo mais do que suficientes para somar mais uma vitória. Só que, pela frente, encontrou um Portimonense que, de facto, não era o Barcelona. E as 'águias' nem podem dizer que não estavam avisadas...

O momento

Candé corta sobre a linha e nega o golo a Otamendi (minuto 84)

Podíamos ter escolhido uma das inúmeras estupendas defesas de Samuel, ou o golo de Lucas Possignolo aos 66 minutos, mas a verdade é que o corte de Fali Candé em cima da linha da linha, a evitar que Otamendi, ao segundo poste, colocasse a bola no fundo das redes e fizesse o empate aos 84 minutos, já com Samuel Portugal (por uma vez) fora do lance, acabou por coincidir, talvez, com a última grande ocasião de golo do Benfica e deixar em definitivo no ar a ideia de que, por mais que as 'águias' tentassem, a bola não ia mesmo entrar.

O melhor

Samuel, acima de tudo, e toda a defesa do Portimonense e Possignolo logo a seguir

Foram pelo menos quatro as defesas que Samuel Portugal fez a remates daqueles a que se costuma chamar de 'bolas de golo' (Yaremchuk aos 22', Grimaldo aos 37' e aos 45', Rafa aos 41'). Além disso, o guarda-redes do Portimonense mostrou também sempre segurança a sair dos postes. À sua frente contou com uma defesa extremamente bem organizada, forte a jogar pelo ar e que soube nunca entrar em pânico, mesmo nos momentos de maior pressão do Benfica, com destaque para Lucas Possignolo, que para além de inúmeros cortes e interceções no capítulo defensivo, ainda assinou o único golo do jogo, num excelente desvio de cabeça, ao primeiro poste, na sequência de um pontapé de canto.

O pior

Benfica e Darwin Nuñez desinspirados a finalizar

Por muito bom que tenha sido o desempenho defensivo do Portimonense e a exibição de Samuel na baliza algarvia, a verdade é que o Benfica criou várias oportunidades de golo ao longo dos 90 minutos. Ao contrário do que vinha acontecendo noutros jogos, as 'águias' não foram eficazes no ataque e Darwin Nuñez, que tão bem tinha estado a meio da semana, frente ao Barcelona, não mostrou o mesmo nível, ficando desta vez em branco.

As reacções

- Jorge Jesus lamenta: "o futebol é isto". Rafa diz que o Benfica "trabalhou e trabalhou, só não conseguiu marcar"

- Paulo Sérgio admite que foi preciso de sorte para bater o Benfica, Possignolo diz que os jogadores do Portimonense foram "guerreiros"

O resumo

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.